Arquivo da tag: Sindivigilantes

SORTEIO DE SÁBADO (4) CONTEMPLOU VIGILANTE DA MZ

Diretora Elisa, sua filha Natacha, diretora Cristilorem e a funcionária Denise, no sorteio

Diretora Elisa, sua filha Natacha, diretora Cristilorem e a funcionária Denise, no sorteio



Christian da Silva Coronas, vigilante da MZ, em Porto Alegre, é o ganhador de uma Panela Elétrica, sorteada neste sábado na promoção do sindicato pelo Dia do Vigilante, que se comemora em 20 de junho.

O outro prêmio, um ar-condicionado, será sorteado novamente, segunda-feira (06), porque o contemplado hoje não se enquadrou nos critérios da premiação: ter se associado até 28 de fevereiro de 2022 e estar em dia com as mensalidades.

Além do ar-condicionado, serão sorteados segunda-feira uma TV de 43 polegadas smart e um Micro-ondas.

Os sorteios estão sendo realizados por um sistema da Direta Sistemas, uma empresa de softwares de Blumenau que atende a 1.700 sindicatos no país e faz sorteios para sindicatos, centrais e federações sindicais.

Hoje acompanharam o sorteio, pela diretoria, as diretoras Elisa Araújo e Cristilorem Luz.

Sorteio da moto é dia 20

Quem for sorteado uma vez não concorre mais, até o sorteio da moto, dia 20, mas no sorteio da moto concorrem todos os sócios e sócias que se associaram até 28 de fevereiro e estejam em dia com as mensalidades.

Veja a lista dos prêmios, as datas dos sorteios e os ganhadores (as) até agora:

Dia 1º de junho
1- Fogão 4 bocas – Gilmar dos Santos (Ensel)

Dia 2 de junho
1- Smartphone – Fabiana Francisco (Engeseg  )
2- Fritadeira elétrica sem óleo – Teonilio Bitencourt de Sousa (aposentado)
3- Cama box – Jeferson Duarte Pivotto (Rudder )

Dia 3 de junho
1- Máquina de lavar roupas 11 kg (Eletrolux) –  Tanira Hoffmann Barbosa (Mobra)
2- Forno elétrico – Diansen de Azeredo (Mobra)

Dia 4 de junho
1- Panela elétrica – Christian da Silva Coronas (MZ)

Dia 6 de junho
1- TV de 43 polegadas smart
2- Micro-ondas
3- Ar- condicionado

Dia 7 de junho
1- Churrasqueira elétrica
2- Bicicleta

Dia 8 de junho
1- Notebook
2- Smartphone

Dia 9 de junho
1- Freezer
2- Caixa de som

Dia 10 de junho
1- Fritadeira elétrica sem óleo
2- Forno elétrico

Dia 11 de junho
1- Prêmio de 2 mil reais
2- Ar-condicionado

Dia 13 de junho
1- Máquina de lavar
2- Panela elétrica

Dia 14 de junho
1- Fogão 4 bocas
2- Bicicleta

Dia 15 de junho
1- Geladeira duplex
2- Micro-ondas

Dia 17 de junho
1- Panela elétrica
2- Smartphone

Dia 18 de junho
1- Freezer
2- Caixa de som

Dia 20 de junho – Dia do Vigilante
1- Uma moto
2- Prêmio de 5 mil reais
3- TV 50 polegadas
4- Notebook
5- Máquina de lavar roupas
6- Geladeira duplex
7- Ar-condicionado
8- Forno elétrico
9- Churrasqueira
10- Freezer

BOA SORTE!

 

VIGILANTES DE SARANDI E VERANÓPOLIS RECUSAM PROPOSTA DO SINESVINO

Salário - dinheiro - carteira do trabalho site



O Sindivigilantes do Sul realizou assembleias em Sarandi, quinta-feira (26), e Veranópolis, ontem (2), nas quais os vigilantes presentes rejeitaram, por unanimidade, a proposta das empresas, que são representadas na região pelo Sinesvino. Os patrões estão intransigentes e querem impor à categoria uma convenção coletiva diferente do restante do Estado, com diversos prejuízos para os trabalhadores.

Com as presenças do presidente Loreni Dias e da diretora Elisa Araújo pelo sindicato, foi esclarecido que há dois sindicatos patronais, o Sindesp, com quem o Sindivigilantes já assinou convenção coletiva para a capital e mais de 300 municípiios, e o Sinesvino da Serra, que é o sindicato das empresas em Sarandi e Veranópolis.

Há muita indignação entre os trabalhadores das duas cidades, cerca de 400 vigilantes, pois devido a esse impasse, pela ganância da patronal, estão até agora sem o aumento salarial de que os vigilantes do restante do Estado já estão recebendo.

O Sinesvino quer mexer, por exemplo, no vale-alimentação, no adicional de uniforme e nas jornadas de trabalho, entre outras cláusulas, com modificações que são consideradas inaceitáveis pelos vigilantes. O adicional de uniforme, por exemplo, deixaria de repercutir nos cálculos do FGTS e 13º, um prejuízo no bolso dos vigilantes.

Segundo o presidente Dias, não há como sindicato assinar uma convenção dessa maneira com o Sinesvino, pois com o Sindesp já foi assinada uma convenção mais favorável aos trabalhadores das outras cidades da base do Sindivigilantes do Sul.

“Conforme nosso entendimento, não podemos assinar uma convenção coletiva diferente da outra, por isso os vigilantes das duas cidades, Sarandi e Veranópolis, estão corretos de não aceitar essa proposta”.

“Foi uma ótima reunião com o presidente e a diretora, ficamos muito contentes com a presença deles”, disse um dos vigilantes. Muitos se manifestaram dizendo que querem se associar e colaborar com o trabalho do sindicato na região e com a instalação de uma subsede, inclusive.

COMEÇAM AMANHÃ (4ª f.) OS SORTEIOS DE PRÊMIOS PARA SÓCIOS DO SINDICATO

Premiação é uma homenagem do sindicato à categoria, disse o presidente

Premiação é uma homenagem do sindicato à categoria, disse o presidente



Começam nesta quarta-feira, dia 1º de junho, os sorteios de prêmios pelo Dia do Vigilante, que se comemora em 20 de junho. Como foi amplamente divulgado no início do ano, concorrem todos os sócios do Sindivigilantes do Sul que se associaram até o dia 28 de fevereiro.

“É uma maneira de homenagearmos neste mês os vigilantes e os nossos sócios, especialmente, com uma premiação bastante significativa, uma vez que não tivemos nos últimos anos a possibilidade de realizarmos a nossa tradicional festa”, disse o presidente Loreni Dias. “Um abraço e boa sorte todos e todas que vão concorrer”, completou.

Os sorteios serão transmitidos ao vivo por lives do facebook, a partir das 10 horas da manhã. Eles serão realizados através de um sistema implementado pela Direta Sistemas, empresa com sede em Blumenau que é líder no Brasil no desenvolvimento de softwares para gestão sindical, atendendo 1.700 sindicatos, confederações e centrais sindicais no país todo.

Centenas de sindicatos já realizaram sorteios com o programa da Direta, que roda a lista de sócios e faz o sorteio mostrando os nomes das pessoas premiadas, na mesma hora. Saiba mais sobre a empresa clicando aqui.

Vão ser dois prêmios diários, em todos os dias úteis, até o Dia do Vigilante, quando serão 10 prêmios, incluindo 5 mil reais e uma motocicleta. Chegou-se a pensar em fazer o sorteio pela loteria federal, mas a loteria só acontece duas vezes por semana, quartas e sábados.

Veja a lista completa dos prêmios e as datas dos sorteios:

Dia 1º de junho
1- Cama box
2- Fogão 4 bocas

Dia 2 de junho
1- Smartphone
2- Fritadeira elétrica sem óleo

Dia 3 de junho
1- Máquina de lavar roupas 11 kg (Eletrolux)
2- Forno elétrico

Dia 4 de junho
1- Panela elétrica
2- Ar-condicionado

Dia 6 de junho
1- TV de 43 polegadas smart
2- Micro-ondas

Dia 7 de junho
1- Churrasqueira elétrica
2- Bicicleta

Dia 8 de junho
1- Notebook
2- Smartphone

Dia 9 de junho
1- Freezer
2- Caixa de som

Dia 10 de junho
1- Fritadeira elétrica sem óleo
2- Forno elétrico

Dia 11 de junho
1- Prêmio de 2 mil reais
2- Ar-condicionado

Dia 13 de junho
1- Máquina de lavar
2- Panela elétrica

Dia 14 de junho
1- Fogão 4 bocas
2- Bicicleta

Dia 15 de junho
1- Geladeira duplex
2- Micro-ondas

Dia 17 de junho
1- Panela elétrica
2- Smartphone

Dia 18 de junho
1- Freezer
2- Caixa de som

Dia 20 de junho – Dia do Vigilante
1- Uma moto
2- Prêmio de 5 mil reais
3- TV 50 polegadas
4- Notebook
5- Máquina de lavar roupas
6- Geladeira duplex
7- Ar-condicionado
8- Forno elétrico
9- Churrasqueira
10- Freezer

BOA SORTE!

 

VEREADOR OLIBONI COBRA DA PREFEITURA PROVIDÊNCIAS CONTRA TERCEIRIZADAS QUE NÃO PAGAM EM DIA

Vereador marcou audiência com secretário da saúde para tratar do assunto (Foto: Divulgação)

Vereador marcou audiência com secretário da saúde para tratar do assunto (Foto: Divulgação)



O vereador Aldacir Oliboni (PT) fez pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Vereadores denunciando que as empresas terceirizadas da Prefeitura de Porto Alegre não estão pagando os seus trabalhadores em dia. Ele citou o caso dos vigilantes da Saúde, HPS e Mercado Público como exemplos.

Veja o vídeo:

 

Link no Youtube:

https://youtu.be/0okLAIB81h4

SINDICATO APOIA MOBILIZAÇÃO DOS VIGILANTES DO MERCADO PÚBLICO

Diretores alertaram que o sindicato não vai aceitar jogo de empurra entre a empresa e prefeitura

Diretores alertaram que o sindicato não vai aceitar jogo de empurra entre a empresa e prefeitura



Os diretores do sindicato Adão Ferreira da Silva e Luiz Henrique Aguiar foram ao Mercado Público de Porto Alegre, quinta-feira (12), para conferir de perto a situação dos vigilantes que trabalham no local. Eles confirmaram que os trabalhadores do Grupo Muhl, empresa de segurança de Lajeado, ainda não tinham recebido o salário de maio.

Mas após a conversa dos diretores do sindicato com o dono da empresa, Valmor Muhl, os salários começaram a ser pagos na tarde de hoje, sexta-feira, com a  promessa de estarem todos regularizados até o final do dia. Ele alegou, como justificativa, que houve um atraso da prefeitura da capital no pagamento das faturas de fevereiro e março, pela prestação do serviço. (o pagamento não se confirmou, veja nota ao final do texto).

São 20 a 30 vigilantes trabalhando no local, que estavam dispostos a realizar uma paralisação, inclusive, mas decidiram esperar com a chegada do sindicato e a promessa do empresário de que tudo seria pago hoje, após o repasse do município.

Ficou avisado, porém, que o sindicato não vai aceitar jogo de empurra entre prefeitura e empresa que prejudique os trabalhadores, como estava acontecendo na área da saúde. É inaceitável que só recebam quase no meio do mês o dinheiro para pagar as suas contas e alimentar suas famílias, disseram os diretores.

Um protesto chegou a ser marcado para segunda-feira de manhã no Mercado, caso não saísse o pagamento. Porém, pelas informações que o diretor Adão recebeu do empresário, o dinheiro começou a chegar nas suas contas bancárias no início da tarde. O sindicato segue atento e agindo para defender os trabalhadores contra esses atrasos que são inaceitáveis.

 (Nota: o sindicato foi informado, neste sábado, que os vigilantes não receberam, ao contrário do que disse o empresário. Por isso, segunda-feira haverá protesto do sindicato no Mercado e há disposição dos trabalhadores de fazerem a paralisação que tinha sido adiada).

 

JUSTIÇA DECIDE QUE A RUDDER DEVE REPASSAR MENSALIDADES E CONVÊNIOS AO SINDICATO

Justiça



Numa decisão para cumprimento imediato, a Justiça do Trabalho determinou, quarta-feira (21), que a Rudder deve voltar a repassar ao Sindivigilantes do Sul os pagamentos das mensalidades e convênios dos sócios do sindicato. Já tinham sido tomadas decisões semelhantes em relação à Seltec, MD e Epavi, em ações movidas pela assessoria jurídica da entidade.

“Isso foi mais uma tentativa patronal de encurralar e pressionar o sindicato, porque nos recusamos a aceitar uma convenção coletiva de trabalho sem nenhum reajuste dos salários”, disse o presidente Loreni Dias. Na mediação que aconteceu na Justiça do Trabalho, o sindicato patronal (Sindesp) chegou ao ponto propor uma redução salarial geral de 12%.

Essa decisão é importante não apenas para o sindicato, mas para toda a categoria, pois para se manter funcionando a entidade sindical precisa de recursos financeiros, como qualquer outra. Assim pode resistir à pressão dos patrões, sem abrir mão de direitos, continuar lutando por aumento salarial e melhores condições de trabalho para os vigilantes.

Uma das alegações dos patrões foi de que não existe ainda convenção coletiva assinada com a previsão dos repasses para esse ano. Nesse e nos outros casos, a Justiça considerou que não há necessidade da previsão em convenção para que ocorram os descontos.

“A mensalidade sindical deve ser restabelecida ao Sindicato autor, por se tratar de receita sindical decorrente da associação voluntária do trabalhador e, portanto, não tem qualquer subordinação com as Convenções Coletivas do trabalhador ao sindicato, elas estando em vigor ou não”, afirmou a juíza Luciane Cardoso Barzotto.

Com relação aos convênios, disse que os mesmos “vêm em benefício dos trabalhadores da empresa ré. Assim, o procedimento (corte dos repasses ao sindicato) mostra-se danoso aos seus próprios empregados e inconcebível, sob qualquer ângulo que se observe”, acrescentou.

A Rudder deve voltar a repassar mensalidades e convênios ao sindicato até o dia 10 de cada mês subsequente, inclusive relativos aos mês de agosto de 2020, com previsão de multa diária, em caso de descumprimento.

JUSTIÇA DECIDE QUE EPAVI E SELTEC DEVEM REGULARIZAR PAGAMENTOS AO SINDICATO

Sede do TRT-RS, em Porto Alegre

Sede do TRT-RS, em Porto Alegre



 

Duas decisões da Justiça do Trabalho, publicadas nesta quinta-feira (08), obrigam a Epavi Segurança Ltda. e a Seltec Vigilância Especializada a regularizar, imediatamente, os repasses ao Sindivigilantes do Sul dos pagamentos das mensalidades e convênios dos sócios (no caso da Epavi) e dos convênios (no caso da Seltec).

Essas e outras empresas cortaram desde agosto os repasses de todos os pagamentos ou parte deles, numa retaliação porque o Sindivigilantes não aceitou assinar a convenção coletiva de 2020 sem reajuste dos salários. Essa, aliás, é uma decisão das assembleias gerais da categoria realizadas antes da pandemia.

Os empresários alegam que não podem continuar efetuando os descontos em folha e os repasses sem a convenção coletiva. Porém, a assessoria jurídica do sindicato – Young, Dias, Lauxen & Lima – ingressou com ações judiciais e comprovou que os descontos são autorizados pelos vigilantes e que as empresas fizeram os repasses até agosto, mesmo sem a convenção.

Quanto à Epavi, a assessoria jurídica encaminhou mandado de segurança recorrendo da decisão da 2ª Vara do Trabalho que indeferiu os pedidos do sindicato. O recurso foi acolhido pelo desembargador Marcos Fagundes Salomão, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RS), que deferiu uma liminar ordenando à empresa efetivar os descontos em folha das mensalidades sociais e dos convênios autorizados pelos vigilantes.

Da mesma forma, a juíza substituta da 9ª Vara do Trabalho, Bárbara Fagundes, apontou que bastam a autorização da assembleia geral da categoria assim como autorizações individuais para a Seltec fazer o desconto em folha dos convênios. Ela deferiu a liminar para que a empresa encaminhe os pagamentos ao sindicato até o dia 10 de cada mês.

A Justiça do Trabalho também determinou o repasse imediato dos pagamentos devidos ao sindicato pela MD (convênios e mensalidades) e Rudder (mensalidades). “Está cada vez mais evidente que foram totalmente ilegais e descabidas essas atitudes das empresas contra a entidade representativa dos vigilantes”, afirmou o presidente do sindicato, Loreni Dias.

SINDICATO AMPLIA HORÁRIO DE ATENDIMENTO DURANTE A PANDEMIA

Expediente



Ainda com restrições devido à pandemia do coronavírus, o Sindivigilantes do Sul vai ampliar, a partir de segunda-feira (05), o horário de expediente externo na sede, que passa a ser das 07h30 às 16 horas.

O atendimento da assessoria jurídica também muda e passa a ser das 10h às 16h, com intervalo do meio-dia., de segundas a quartas-feiras.

Pede-se a quem comparecer na entidade que use a máscara de proteção. O sindicato está localizado na Rua Voluntários da Pátria, Nº 595, salas 501/502. Mais informações: (51) 3224-4545 ou 3225-5070. 

VEJA OS PRODUTOS E NOVOS PREÇOS DAS CESTAS BÁSICAS DA ASAEL

As sacolas econômicas podem ser retiradas no sindicato

As sacolas econômicas podem ser retiradas no sindicato



O Sindivigilantes do Sul tem mais de cem convênios e benefícios para os sócios do sindicato. Um deles é o das cestas básicas da Asael, que oferece seis tipos de sacolas econômicas de alimentos e mais a sacola de limpeza, com melhores preços que nos supermercados.

As compras podem ser feitas com desconto em folha e retiradas no sindicato,  Veja a relação de produtos e os novos preços abaixo. Mais informações: (51) 3224-4545 ou 3225-5070

SACOLA DE LIMPEZA
04 rolos de papel higiênico
03 sabonetes de 90 Gr
01 desinfetante 2L ou 01 Amaciante 2L
01 creme dental de 70 Gr
01 detergente líquido de 500 ml
01 Barra de Sabão Azul de 200 Gr
01 Cx de sabão em pó de 1 Kg
01 Pacote de Bom Bril
01 Alvejante
VALOR: R$ 30,00

SACOLA ECONÔMICA 1
05 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo especial
04 kg açúcar refinado
02 kg de feijão preto
01 pct café 250 gr Diana
01 pct de bolacha sortida
01 pct de massa com ovos 500 gr
01 pct de achocolatado
01 lata de óleo de soja
01 kg de sal refinado
01 pct de polentinha
VALOR: R$ 88,00

SACOLA ECONÔMICA 2
05 kg de arroz tipo 1
03 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
02 kg de feijão preto
02 latas de óleo de soja
01 pct de massa com ovos 500 gr spaghetti
01 pct de massa com ovos 500 gr ninho
01 pct de café 250 gr
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 340 gr
01 pct bolacha sortida de 500 gr
01 pct de farinha de mandioca de 500 gr
1 pct de polentina 500 gr
1 pct de achocolatado
1 pote de schmier 400 gr
1 Pct. mistura para Bolo
VALOR: R$ 106,00

SACOLA ECONÔMICA 3
10 KG de arroz tipo 1
05 kg de farinha de trigo tipo especial
05 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa com ovos 500 gr ninho
01 pct de massa com ovos 500 gr spaghetti
01 Pacore de bolacha sortida
01 pct de bolacha Maria ou salgada (conforme disponível)
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 340 gr
01 gelatina
01 pct de polentina
½ kg de farinha de mandioca
01 pct de café Melita 250 gr
VALOR: 145,00

SACOLA TIPO 3B
10 kg arroz tipo 1
02 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão
01 pct de massa ninho com ovos
01 pct de massa spaghetti c/ ovos
01 pct de bolacha Maria ou sortida
01 kg de sal ou pote de tempero
01 extrato de tomate de 340 gr
01 gelatina
01 pct de polentina
01 pct de café Melita 250 gr.
½ kg de farinha de mandioca
VALOR: R$  130,00

SACOLA ESPECIAL
10 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo tipo especial
07 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa com ovos ninho
01 pct de massa com ovos parafuso
01 pct de bolacha Maria
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 340 gr
01 pote de schmier 400 gr
01 gelatina
02 pacotes de café Melita 250 gr.
01 pct de polentina
01 lt de ervilha
½ kg de erva mate
½ kg de farinha de mandioca
01 pct de suco
VALOR: R$ 160,00

EMPRESAS SUSPENDEM REPASSES COMO RETALIAÇÃO CONTRA O SINDICATO

Assembleias do interior vão continuar acontecendo, afirma Dias

Assembleias do interior vão continuar acontecendo, afirma Dias



A MD e a Rudder, sem avisar nada, suspenderam os repasses do mês ao Sindivigilantes das mensalidades de sócios, das cotas e convênios. É uma retaliação dos patrões porque o sindicato não aceita a convenção coletiva de trabalho como eles querem, sem reajuste nenhum., nem mesmo a reposição da inflação (4,30%). Até agora, confirmou-se que apenas essas duas não fizeram a transferência dos valores à entidade,  mas está sendo verificado se outras empresas adotaram a mesma atitude.

“Se os patrões pensam que com essa represália vão nos intimidar e forçar o sindicato a ceder estão muito enganados, não vamos nos dobrar por uma proposta inaceitável, que a categoria inclusive recusou nas assembleias”, disse o presidente Loreni Dias. “Com isso eles só vão conseguir provocar mais indignação na categoria contra as empresas”, completou.

A assessoria jurídica do sindicato já foi acionada para tomar medidas legais contra a truculência da MD e Rudder. Os maiores prejudicados, na verdade, são os trabalhadores das empresas, que ficam sem poder usar o cartão e os convênios do sindicato que muitos precisam. Alguns são até essenciais,  como as cestas básicas, o vale-gás, os convênios com clínicas médicas e o cartão de crédito.

Tudo isso só está acontecendo porque os empresários estão intransigentes. Desde a primeira reunião de negociação, em janeiro (antes da data-base, 1º de fevereiro, e antes da pandemia), o sindicato patronal (Sindesp) vem tentando impor na marra essa proposta que não repõe nem a inflação. Na mediação na Justiça do Trabalho, que foi encerrada sem acordo, tiveram até o peito de propor uma redução de 12% dos salários.

Os patrões dizem que não oferecem reajuste para evitar demissões, mas também NÃO DÃO NENHUMA GARANTIA DE MANUTENÇÃO DOS EMPREGOS, “Vão demitir do mesmo jeito, se não tivessem essa intenção pelo menos dariam alguma garantia dos empregos”, disse Dias. A direção do sindicato está analisando a situação, vendo alternativas, enquanto a assessoria jurídica encaminha suas providências.