Arquivo da tag: assessoria jurídica

SINDICATO AMPLIA HORÁRIO DE ATENDIMENTO DURANTE A PANDEMIA

Expediente



Ainda com restrições devido à pandemia do coronavírus, o Sindivigilantes do Sul vai ampliar, a partir de segunda-feira (05), o horário de expediente externo na sede, que passa a ser das 07h30 às 16 horas.

O atendimento da assessoria jurídica também muda e passa a ser das 10h às 16h, com intervalo do meio-dia., de segundas a quartas-feiras.

Pede-se a quem comparecer na entidade que use a máscara de proteção. O sindicato está localizado na Rua Voluntários da Pátria, Nº 595, salas 501/502. Mais informações: (51) 3224-4545 ou 3225-5070. 

ASSESSORIA JURÍDICA PASSA A ATENDER TAMBÉM ÀS QUINTAS-FEIRAS (DAS 10H ÀS 12H)

Plantão Jurídico



A assessoria jurídica do Sindivigilantes do Sul ampliou seus plantões para atendimento dos vigilantes em mais um dia, passando a funcionar de segunda a quinta-feira, sempre das 10 horas ao meio-dia, na nossa sede. Ela fica na Rua Voluntários da Pátria, 595, salas 501 e 502 – Galeria Santa Catarina, no Centro Histório, próximo à Estação Rodoviária e Lojas Tumelero.

Para outras informações trabalhistas, civis e previdenciárias, como o andamento de processos, fazer contato com o escritório da nossa assessoria jurídica:
Young Dias Lauxen & Lima Advogados Associados
Telefone: (51) 3590-2079
Whatsapp: (51) 9-9581-5548
Av. Getúlio Vargas, 774 – sala 301
Menino Deus, Porto Alegre – RS, 91792-470

SINDICATO ADVERTE ITAÚ E FAZ DENÚNCIA À POLÍCIA FEDERAL

Itaú_Wikipedia



O Sindivigilantes do Sul encaminhou ofício à direção do Banco Itaú, nesta quinta-feira, com uma advertência para que o banco pare de utilizar os serviços dos vigilantes, de forma ilegal, na área externa das suas agências, em Porto Alegre e todas as outras cidades gaúchas onde isso esteja acontecendo.

No documento, o sindicato também adverte que o banco deve parar de exigir que os vigilantes façam atividades que não sejam inerentes à sua função, como controlar e organizar filas, orientação aos clientes e funções de recepcionista.

As empresas de vigilância contratadas para o serviço de segurança privada nas agências estão recebendo correspondência oficial do sindicato com o mesmo teor, alertando para essas irregularidades.

Chegaram ao sindicato várias denúncias de que o banco está determinando que os vigilantes atuem fora das agências, muitas vezes tendo que circular pelas calçadas.

Elisa e Rosane viram a mesma situação em Alvorada e Litoral

Elisa e Rosane viram a mesma situação em agências de Alvorada e do Litoral

Não é apenas na capital que isso está acontecendo. As diretoras Elisa Araújo e Rosane Schmitz, por exemplo, constataram a mesma situação em Alvorada e no Litoral, onde viram vigilantes tentando organizar aglomerações de clientes na frente das agências, na calçada.

Denúncia à Polícia Federal

Também foi enviada denúncia à Superintendência da Polícia Federal, na capital, apontando que o banco está cometendo violação aos artigos 98 e 99 da portaria nº 3.233/2012, que regula o plano de segurança dos bancos e não prevê vigilantes fora das agências.

No entanto, diz a denúncia, as agências bancárias do Itaú alteraram a disposição e quantidade de vigilantes, sendo que no interior das agências têm ficado apenas um vigilante, numa violação à portaria, colocando em risco a vida dos vigilantes e dos próprios clientes.

“É altamente imprudente a atitude do Banco Itaú de exigir que os vigilantes façam esse tipo de atividade, além de contrária as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde”, afirma o sindicato, que pede à fiscalização da PF as medidas cabíveis contra essas  irregularidades.

Pagamento de benefício é na Caixa

O presidente Loreni Dias ressalta que as agências do Itaú não participam do pagamento do benefício emergencial do Governo Federal às pessoas carentes, durante a pandemia do Covid-19.

Presidente do sindicato, Loreni Dias

Presidente do sindicato, Loreni Dias

A liberação da Polícia Federal para atuação de vigilantes na área externa é válida apenas para a Caixa Econômica Federal, sem prejuízo da equipe que faz a segurança interna. Inclusive, estariam sendo contratados vigilantes extras para o trabalho de organização das filas dos beneficiários.

Não há, portanto, qualquer justificativa para o exercício da vigilância privada do lado de fora das agências do Itaú, o banco que mesmo nas crises bate recordes de lucro. “Nós sabíamos, a partir da liberação para a Caixa, que os bancos privados iriam tentar se aproveitar disso, avisamos inclusive a CNTV de que isso aconteceria”, ressaltou dias.

Caso o banco não se manifeste em 48 horas, regularizando todas essas situações, a contar desta quinta-feira, o sindicato tomará medidas judiciais para que essas irregularidades sejam coibidas pelo Poder Judiciário, o mais rapidamente possível.

Leia mais:
Lucro do Itaú em 2019 é o maior da história dos bancos do país

ATENÇÃO – PROCESSOS JUDICIAIS

Justiça



Alertamos à categoria para só considerar como oficiais e verdadeiras as informações sobre processos judiciais do sindicato que forem publicadas no site da entidade.

Desconsiderem qualquer informação que não tenha sido divulgada através do nosso site, mesmo que venha de algum diretor ou até mesmo do presidente. Só assim podemos evitar informações desencontradas ou inverídicas.

Neste sentido, a respeito das ações coletivas contra a empresa JOB, que são várias, o jurídico da entidade está à disposição para responder aos questionamentos dos favorecidos, podendo enviar email ao sindicato que imediatamente encaminhará para a sua assessoria jurídica.

Como sempre acontece, havendo liberações de recursos, faremos a divulgação aos beneficiários. Pedimos aos interessados que aguardem, até porque vivemos tempos de suspensão dos prazos judiciais em razão da calamidade publica decorrente da pandemia.

Loreni Dias – Presidente
Sindivigilantes do Sul

VEJA COMO FUNCIONA O ATENDIMENTO VIRTUAL DA ASSESSORIA JURÍDICA

Direito Trabalhista site



Seguindo as recomendações das autoridades Federais, Estaduais, e da própria Organização Mundial de Saúde (OMS) que indicam que o isolamento social é, no momento, a melhor forma de conter a disseminação do Covid-19 e com isso proteger vidas, os plantões jurídicos presenciais, por ora, continuam suspensos.

Contudo, a fim de não deixar desatendidos os trabalhadores que necessitam deste atendimento, o Sindicato disponibiliza o atendimento virtual a toda a categoria.

O atendimento online/virtual, nesse momento em que enfrentamos a pandemia do Covid-19, além de trazer segurança, também traz comodidade e praticidade, DISPENSANDO A NECESSIDADE DE DESLOCAMENTO do trabalhador.

Dessa maneira, o atendimento jurídico pode ser estipulado para acontecer em um horário que seja ideal para o trabalhador da nossa categoria, de segundas as sextas-feiras, das 10h às 18h com prévio agendamento.

A consulta online com o jurídico do Sindicato poderá ocorrer por meio das plataformas ou softwares que oferecem serviços com chamada de vídeo e áudio (videocall), pelo WhatsApp número 984-288-000.

Para tanto, basta o trabalhador enviar uma mensagem para esse  número, COM UM DIA DE ANTECEDÊNCIA, e marcar o dia e horário que deseja ser atendido. Aí é só aguardar a confirmação. Havendo disponibilidade nesse horário, será confirmado via mensagem e então é só entrar em contato no dia e horário agendado para consulta jurídica.

ATENÇÃO: o canal acima (WhatsApp número 984-288-000) é somente/exclusivamente para atendimento de consulta jurídica e ajuizamento de ações.

As consultas SOBRE PROCESSOS EM ANDAMENTO devem ser feitas pelo Whatsapp (51) 995.815.548, Enviar mensagem com nome completo e CPF.

 

 

PROCESSO COLETIVO – EPAVI

Da liberação que houve em dezembro do processo coletivo da Epavi, número 0021684-17.2016.5.04.0023, ainda há uma lista de vigilantes pendentes de receber os valores.



Da liberação que houve em dezembro do processo coletivo da Epavi, número 0021684-17.2016.5.04.0023, ainda há os vigilantes abaixo, na lista, pendentes de receber os valores. Favor entrarem em contado com a assessoria jurídica, urgente.

ADRIANO SILVA DE PONTES

AFONSO DIOTTI

CARLOS ALBERTO EVANGELISTA

CARLOS DE JESUS C. GONÇALVES

CASSIANO MACEDO PANCOTTE

CLAUDIOMAR CORREA TEIXEIRA

CLAUDIOMIRO NUNES DA SILVA

EDSON AFONSO HEMANN

ELEÚ QUINTEIRO JUNIOR

EVERTON JARDEL DOS SANTOS

FELIPE SOARES DA SILVA

JAIR MARQUES

JONAS NERI FERREIRA

JOSE EVERALDO LUIZ DE FREITAS

JOSE PEDRO OLIVEIRA DOS SANTOS

JULIANO GARCIA DA SILVA

JULIANO RIBEIRO DA SILVA LEMOS

LUCIANO AGUIAR DA COSTA

LUIZ VALDECIR PONCIO DE GOIS

MAIKEL BORGES DE LIMA

MAIQUEL AGUIAR

MARCOS FONSECA BRITO

MARCOS GESIEL SOARES DA CUNHA

MARLENCO DOS SANTOS BAPTISTA

MAURICIO GOMES GARAY

PATRIQUE NASCIMENTO

RAFAEL BORGES LUCAS

AVISO DA ASSESSORIA JURÍDICA

Na semana do carnaval não haverá atendimento da assessoria jurídica no sindicato, mas no escritório recomeça quarta-feira à tarde.



Na semana do carnaval, de 24 a 28 de fevereiro, não haverá atendimento da assessoria jurídica no sindicato. No escritório Young, Dias, Lauxen & Lima não haverá atendimento segunda, terça e quarta-feira pela manhã. Mas quarta-feira (26) à tarde será retomado o atendimento no escritório a partir das 14 horas, assim como quinta e sexta-feira o dia todo, em horário comercial.

ATENÇÃO VIGILANTES DA JOB/CAFF



A assessoria jurídica do Sindivigilantes do Sul solicita que os vigilantes da lista abaixo, caso tenham trabalhado na JOB, no posto do Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) no final do contrato em dezembro/2018 e nos meses anteriores, enviem provas de que efetivamente tenham laborado nesse posto. Podem ser, por exemplo, contracheques, cópia dos livros de ocorrência ou outras provas que tenham. Encaminhar para o sindicato, de segunda a quarta-feira, ou para o whatsapp do escritório Young, Dias, Lauxen & Lima Advogados Associados: (51) 9-9581-5548.

SUELI INACIO DE MENEZES

ANDRE LUIS LINO

ANDREIA SILVA DE SOUZA SILVA

FERNANDO ANTAO SILVEIRA LIMA

MAURICIO DE OLIVEIRA PEREIRA

FERNANDO DOS SANTOS DA SILVA

GUILHERME MARQUES

GIORDANA ALTNETTER BORGES

IZABELLA CIRIO BITTENCOURT

LUIS FERNANDO DOS PASSOS CALABREZA

MARCELO DA CONCEIÇÃO NASCIMENTO

MARCIO PRUSH ALMEIDA

RICARDO FIGUEIREDO SILVEIRA

RUI RAMOS DA ROSA

EDISON OLIVER BORGES

EMERSON LEANDRO CARDOSO BARCELLOS

ROMUALDO SEDREZ ATIENSE

ARMANDO VIDAL OLIVEIRA FILHO

CRISTIANE NOVAIS DE SOUZA

CARLOS MICHEL BENZ DA SILVA

MAIKEL DOUGLAS GOMES

 

INTERNET E REDES SOCIAIS NÃO SÃO TERRA SEM LEI – COMPARTILHAR OFENSAS E MENTIRAS TAMBÉM É CRIME

whatsapp-texting-chat-communication site



A liberdade de expressão é um direito constitucional e deve ser garantida a todos. Todavia, a lei prevê limites e punições a quem usa de mentiras e ataques mascarados de “liberdade de expressão”.

É cada vez mais comum e crescente, dentro da nossa categoria, o uso das mídias sociais, a exemplo do Whatsapp e Facebook. É muito saudável quando tais meios são utilizados para compartilhar e divulgar informações.

Contudo, temos observado que algumas poucas pessoas passaram a usar dessas mídias para fins escusos, tais como ofender, caluniar, difamar e atacar a honra de colegas e até mesmo de membros da direção do sindicato, valendo-se de noticias falsas.

Ocorre que, quem não tem o cuidado para averiguar se a notícia/postagem ou áudio é verdadeiro; se a mesma não se trata de “fofoca” caluniosa, saiba que já comete um grande erro em dar prosseguimento ao seu compartilhamento, passando a correr o risco real de ser responsabilizado criminalmente!

O compartilhamento de falsas notícias, boatos e outras calúnias, sobre qualquer pessoa, é uma forma de linchamento moral, devendo diferenciar-se o que é liberdade de expressão que em nada se confunde com a falsa perspectiva de “liberdade para caluniar”

Não é raro ver pessoas que inclusive cometeram suicídio em razão de terem sua honra e moral atacadas por postagem caluniosas.

Esse tipo de postagem só desconstrói a democracia e leva à ignorância.

Não seja veículo da propagação da inverdade, do mal! Use a liberdade de expressão para defender a verdade, não a mentira.

Maurício Vieira da Silva – Advogado
Assessoria Jurídica do Sindivigilantes do Sul
(Young Dias Lauxen & Lima Advogados Associados)

ATENÇÃO ALEXANDRE DE SOUZA MONTA

Aviso Urgente



O vigilante ALEXANDRE DE SOUZA MONTA deve comparecer urgente no Sindivigilantes do Sul, de segunda a quarta-feira, para comprovar nos autos do processo que laborou em beneficio da INFRAERO no período que era empregado da PROSERVI SERVICOS DE VIGILÂNCIA LTDA. Trazer todo e qualquer documento que comprove essa relação como contracheques, livros de ocorrência e/ou outros documentos .