Arquivo da tag: JOB

VIGILANTES DA JOB, POSTO DO CAFF, DEVEM COMPARECER URGENTE NO SINDICATO PARA RECEBER

Pagamento dinheiro



Os vigilantes abaixo têm valores a receber da JOB, posto do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), conforme a lista que divulgamos, mas ainda não compareceram no sindicato. Devem vir com urgência na sede em Porto Alegre ou fazer contato pelos telefones (51) 3224-4545 ou 3225-5070. Pedir para falar com a funcionária Jaqueline. O dinheiro corresponde aos salários e 13º atrasados, que estão sendo pagos com o bloqueio de faturas da empresa pela Justiça do Trabalho, a partir de uma ação coletiva movida pelo Sindivigilantes do Sul.

– Andreia Amaral Araújo
– Danilo Vargas Rodrigues
– Domingos Rogério Baez Demutt
– Jaime Adriano Nunes Monteiro
– Jair Flores
– Jomar Ferreira Rodrigues
– Marco Aurélio de Oliveira
– Vilcemar Duarte da Silva

VIGILANTES DA JOB/SEMA DEVEM FAZER CONTATO URGENTE COM O SINDICATO PARA RECEBER

Salário



Os vigilantes abaixo, que trabalharam no posto da JOB na Secretaria do Meio Ambiente (Sema), têm dinheiro a receber, relativo ao salário atrasado e 13º, estão na lista que já foi divulgada, mas ainda não se manifestaram. São todos do interior e devem fazer contato urgente com o Departamento Jurídico, pelos telefones (51) 3224-4545 ou 3225-5070. Pedir para falar com a funcionária Jaqueline. Outros 64 da lista compareceram na entidade e já estão com o dinheiro no bolso.

Alceumar Bento Baltazar
Alexandre Porto Barros
Douglas Peres Aquino
Ismael Niehues Belettini
Matheus Batista Cardozo
Marcio Jesus Lemos Prestes
Juliano dos Reis Menegaz
Jorge Alexandre Pacheco de Co
Tarcísio da Silva Oliveira

ATENÇÃO: VIGILANTES DA JOB, POSTO DO CAFF, JÁ PODEM RECEBER NO SINDICATO

Salário



Outra ação coletiva da assessoria jurídica do Sindivigilantes do Sul na Justiça do Trabalho obteve sucesso para a categoria. A partir desta quinta-feira (02) os vigilantes da lista abaixo, que trabalharam no posto da JOB no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), já podem comparecer no sindicato para receber os valores liberados pela Justiça, no processo que o sindicato moveu contra a empresa por atrasos nos seus pagamentos.

Atendendo à ação coletiva do sindicato, o juiz da 5ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, Max Carrion Brueckner, ordenou o bloqueio de verbas que a empresa tinha a receber do e determinou a liberação desse dinheiro para o pagamento do 13º e salários atrasados dos vigilantes do posto.

Além disso, o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica do sindicato, solicitou e conseguiu do juiz uma complementação do bloqueio, no total de R$ 600 mil, para garantir as verbas dos pagamentos das rescisões de contrato dos trabalhadores.

O juiz deferiu o pedido para que o Estado efetue a penhora desse valor complementar ou justifique se não houver novos créditos da JOB disponíveis para bloqueio.

Dia 23 de abril já havia sido liberado pela Justiça o dinheiro bloqueado, em outra ação do sindicato, para o pagamento dos vigilantes da JOB do posto da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), que também tem valores atrasados a receber.

Somente neste ano, desde janeiro o sindicato já conseguiu, com ações coletivas, botar dinheiro no bolso de 147 vigilantes da Seltec/Caixa, 16 vigilantes da Dielo, 37 vigilantes da CCTE Tegma, 73 vigilantes da JOB/Sema e agora 84 da JOB/Caff, num total de 357 vigilantes beneficiados (as) pelo trabalho da nossa assessoria jurídica.

Além de outros 457 vigilantes da Seltec que receberam dinheiro de uma ação de 2009, referente à restituição de descontos de VT numa greve. Seguimos trabalhando muito pela categoria, esperamos novos resultados para breve, aguarde.

Segue lista dos substituídos no processo do Caff, que têm valores liberados para receber:

1. Adir Cabreira Gonçalves
2. Aguilar Soares Machado
3. Alessandro Felipe Teixeira
4. Alex Sandro de Francisco P.
5. Alex Sandro Oliveira da Silva
6. Andreia Amaral de Araujo
7. Antonio Marcos de Vargas O.
8. Antonio Roberto Rodembuch
9. Batista Diniz da Luz Vidal
10. Bruno da Rosa Moresco
11. Carlos Alberto Aguiar da R.
12. Carlos Alberto de Oliveira V.
13. Carlos dos Santos Ayres de F.
14. Claudio Ferraz Flores Junior
15. Claudio Valerio Ribeiro Lima
16. Claudionor Rodrigues da Silva
17. Cristiane Xavier Alves
18. Cristiano Camboim Ribeiro
19. Daniel da Silva Ignacio
20. Danilo Vargas Rodrigues
21. Domingos Rogerio Baez Demutt
22. Emerson Ribeiro Nunes
23. Everton Roberto Rosa dos Santos
24. Fatima Beatriz da Silva
25. Felipe dos Santos da Silva
26. Flavio Luiz Ferri da Silva F.
27. Gilmar Rodrigues Guimaraes
28. Glaucio Ricardo Lopes Machado
29. Henri Douglas Silveira G.
30. Iracildo Edson Monteiro T.
31. Jaime Adriano Nunes Monteiro
32. Jaime Gomes Sardinha
33. Jair Flores
34. Jarbas Ubirajara Tunes Duarte
35. Jauri Silva de Souza
36. Jeferson dos Santos
37. João Carlos Borba dos Santos
38. Jodoe Medeiros da Rosa
39. Jomar Ferreira Rodrigues
40. Jonathan Luis dos Santos M.
41. Jorge Jesus Dias
42. Jose Arthur Dolores Figueiredo
43. Jose Clemente Guedes da Silva
44. Juliano de Melo da Silva
45. Lecio Silva dos Santos
46. Leticia Fernanda Pires Cabra
47. Lisandra Machado dos Passos
48. Lisiane Gavlinski Brotto
49. Lucas Luis Gonçalves
50. Lucas Rodrigues Severo
51. Lucenato Souza de Freitas
52. Luciano Felipe de Oliveira
53. Luis Emilio Rodrigues Carvalho
54. Luiz Carlos Dias
55. Luiz da Silveira
56. Marcelo Cristiano Paiva
57. Marco Aurelio de Oliveira S.
58. Maria Cristine Brasil da S.
59. Mauro de Souza Xavier
60. Miguel Arcanju Duczinski
61. Pablo Neves Bordoni
62. Palmor Vasconcelos Cardoso
63. Paulo Cesar Alves de Oliveira
64. Paulo Ricardo de Souza Silva
65. Paulo Ricardo Silva dos Santos
66. Reni da Silva
67. Ricardo Junqueira do Nascimento
68. Ricardo Nobre Ferraz
69. Rita de Cassia da Conceição
70. Rita de Cassia Gomes
71. Robinson Wilson Cardoso C.
72. Rodrigo da Silva Ansolin
73. Rosangela Marques
74. Rosangela Pereira Moreira
75. Silvana Amaral de Araujo
76. Soloi de Cassia Barbosa da L.
77. Sonia de Fatima Costa de O.
78. Thiago Gonçalves Prates
79. Valdinei Joaquim Ribeiro P.
80. Vanderley Moura Marques J.
81. Vanessa Griep da Silva R.
82. Vilcemar Duarte da Silva
83. Vladimir Meneses Leal
84. Wagner Luis da Costa Rodrigues

ATENÇÃO VIGILANTES DA JOB, POSTO DA SEMA, COMPARECER NO SINDICATO PARA RECEBER

Dinheiro site 1



Mais uma vez, uma ação coletiva importante do Sindivigilantes do Sul é vitoriosa para a categoria.

Os vigilantes abaixo, que trabalharam no posto da JOB na Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), devem comparecer no sindicato para receber os valores liberados pela Justiça, no processo que o sindicato moveu contra a empresa por atrasos nos pagamentos.

Quem for do interior e não quiser ou não puder vir ao sindicato, deve telefonar e pedir para falar com a secretária do Departamento Jurídico, Jaqueline. Deverá enviar ao sindicato o número da conta corrente corrente (não esquecer a agência) em seu nome num banco, CPF, município.

JOB/Centro Administrativo

No caso do processo job posto CAFF ainda não foi creditado o pagamento pela Justiça para repassarmos aos vigilantes do posto. Assim que a Justiça realizar o depósito, vamos divulgar os nomes de todos que deverão comparecer no sindicato, como sempre fazemos.

Somente neste ano, desde janeiro o sindicato já conseguiu, com ações coletivas, botar dinheiro no bolso de 147 vigilantes da Seltec/Caixa, 16 vigilantes da Dielo, 37 vigilantes da CCTE Tegma e agora 73 vigilantes da JOB/Sema, num total de 273 vigilantes beneficiados (as) pelo trabalho da nossa assessoria jurídica.

Além de outros 457 vigilantes da Seltec que receberam dinheiro de uma ação de 2009, referente à restituição de descontos de VT numa greve. Seguimos trabalhando muito pela categoria, esperamos novos resultados para breve, aguarde.

Segue lista dos substituídos no processo, que têm valores liberados para receber:

1 Adilmo Gomes da Silveira
2 Adilson Adriano Siebert
3 Alberto Elias Basilio
4 Alberto Francesco Berghetti
5 Alceu Gonzaga de Macedo
6 Alceumar Bento Baltazar
7 Alexandre Porto Barros
8 Assis Ronaldo Correia de Assis
9 Benicio Pretto
10 Carlos Teixeira de Vargas
11 Cirineu da Silva Sena
12 Darcio Sholze
13 Davi da Silva Sena
14 Dilamar Brasil Leal
15 Dione Ricardo da Rosa
16 Diovani Portes da Silva
17 Diuliano da Rosa dos Santos
18 Douglas Peres Aquino
19 Eder Leandro Feller
20 Elias Augusto Spanhol Siqueira
21 Elias Daniel da Silva
22 Emerson Tiago Soares Saraiva
23 Enio Elsenbach
24 Gilmar dos Santos de Carvalho
25 Henrique Luiz de Lima
26 Hugo Rafael dos Santos Jardim
27 Ines Machado Pereira
28 Ismael Niehues Belettini
29 Jailson Homem Rocho
30 Jaisson Konig da Silva
31 Janelso de Souza
32 Jaques Douglas Santos Vieira
33 Jesse dos Santos Duarte
34 Jesser da Conceição Rodrigues
35 Jesue de Mattos
36 Jorge Alexandre Pacheco de C.
37 Jose Adriano Pessoa da Rosa
38 Jose de Oliveira Nunes
39 Juliano Castilhos Vieira
40 Juliano dos Reis Menegaz
41 Leandro da Silva Santos
42 Leandro de Souza Dias
43 Lindomar Zugel Garcia
44 Livia Cristine Neves Morais
45 Luciano Guimaraes Moraes
46 Luciano Justo da Rosa
47 Maikel Junior Noetzold
48 Marcio Jesus Lemos Prestes
49 Marcos Cardoso da Rosa
50 Marcos Natal Kugneski da Silva
51 Marcos Samir Pieri
52 Maristela Rodrigues Schumatz
53 Matheus Batista Cardozo
54 Mayco Soares da Silva
55 Moises Rodrigues da Silva
56 Nilso Antonio Viera
57 Osvaldir Correa da Silva
58 Otacilio Rodrigues da Silva
59 Paulo Roberto da Rocha
60 Pedro Alvaro Camargo
61 Rafael Anjos da Silva
62 Roberto Carlos Liberalesso
63 Robson Costa Ramos
64 Robson Martins Gonçalves
65 Rodrigo Martins
66 Roger Rodrigues da Silva
67 Sandra Adelia Ribeiro
68 Sidnei Castilhos Vieira
69 Tarcisio da Silva Oliveira
70 Valmir Bortoleti dos Santos
71 Verediana Borga
72 Vilmar Beck
73 Welligton Espindola Molossi

NÃO ABRA MÃO DE SEUS DIREITOS, PROCURE O SINDICATO, ESTAMOS SEMPRE TRABALHANDO E LUTANDO POR VOCÊ!

JUIZ ATENDE PEDIDO DO SINDICATO E VIGILANTES DA JOB VÃO RECEBER DINHEIRO BLOQUEADO

Audiências aconteceram na 5ª Vara do Trabalho, segunda-feira

Audiências aconteceram na 5ª Vara do Trabalho, segunda-feira



Atendendo ao pedido formulado numa das ações coletivas do Sindivigilantes do Sul contra a JOB Segurança e Vigilância Patrimonial, o juiz da 5ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, Max Carrion Brueckner, ordenou o bloqueio de R$ 334 mil que a empresa tinha a receber do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) e, na audiência de segunda-feira (1º), determinou a liberação desse dinheiro para o pagamento do 13º e salários atrasados dos vigilantes do posto.

Além disso, o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica do sindicato, solicitou e conseguiu do juiz uma complementação do bloqueio, no total de R$ 600 mil, para garantir as verbas dos pagamentos das rescisões de contrato desses trabalhadores.

O juiz deferiu o pedido, para que o Estado efetue a penhora desse valor complementar ou justifique se não houver novos créditos da JOB disponíveis para bloqueio.

Quanto ao pagamento, isso depende agora de um alvará do juiz, liberando o dinheiro para que o sindicato faça o repasse aos vigilantes. Tão logo ele emita o documento, o sindicato vai divulgar a lista de quem deve comparecer na sede do Sindivigilantes do Sul para receber, como sempre faz.

Reforçamos que isso está na dependência exclusiva do juiz e costuma levar cerca de 30 dias, em média. Os beneficiados terão também a liberação do Fundo de Garantia e encaminhamento do seguro desemprego, complementou dr. Maurício.

Secretaria do Meio Ambiente

Quanto aos vigilantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), em outra audiência, o juiz estabeleceu um bloqueio no valor de R$ 1 milhão 650 mil. Porém, o Estado realizou o depósito de pouco mais de R$ 300 mil, apenas, que também será aplicado no pagamento do 13º e salários atrasados dos vigilantes, assim como no caso do Caff.

O juiz expediu uma nova ordem para que o Estado deposite imediatamente o valor integral, ou comprove que não existe mais créditos com relação ao restante para atingir o total determinado. O procedimento para receber será o mesmo, os vigilantes devem aguardar ser chamados pelo sindicato, tão logo o juiz libere o alvará de pagamento.

Secretaria da Educação

Em relação à Secretaria da Educação (Seduc), o sindicato também ganhou a liminar para os valores bloqueados da JOB virem para o processo, a fim de se fazer o pagamento dos vigilantes. Contudo, neste caso, o Estado não cumpriu a determinação judicial e não fez o depósito.

Na audiência, o juiz emitiu nova ordem, mandando que o Estado deposite imediatamente o valor bloqueado da empresa ou justifique,  no caso de não haver mais créditos da JOB disponíveis  para isso.

Ou seja, em relação à Seduc o sindicato também conseguiu o que pediu à Justiça, em favor dos vigilantes, mas é o Estado que está descumprindo a ordem do juiz.

Como sempre, o sindicato está fazendo tudo que está ao seu alcance, movendo ações coletivas para proteger e resguardar os  interesses dos vigilantes, inclusive de muitos que não são sócios.

Contem sempre com o apoio do sindicato, mas levem em consideração que o sindicato também precisa do apoio dos vigilantes para poder continuar funcionando, uma vez que não existe mais o imposto sindical. Inclusive para podermos ter uma assessoria jurídica competente como a nossa, que já ganhou inúmeros processos importantes para a categoria.

Assim que houver qualquer nova informação sobre os pagamentos, divulgaremos imediatamente, aguardem.

Estes são os números dos processos:

– 0021245-89.2018.5.04.0005
– 0020029-35.2019.5.04.0013
– 0020001-67.2019.5.04.0013

VIGILANTES DA JOB NAS RUÍNAS DE SÃO MIGUEL PARALISAM EM PROTESTO CONTRA OS ATRASOS

Vigilantes querem a substituição da JOB

Vigilantes querem a substituição da JOB



 

Os vigilantes da JOB que trabalham nos postos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), nas Ruínas de São Miguel, em São Miguel das Missões, paralisaram totalmente suas atividades na manhã de hoje (19), em protesto contra os atrasos salariais. Eles ainda não receberam os pagamentos do mês.

Das nove horas ao meio-dia os vigilantes permaneceram de braços cruzados no portão de entrada das ruínas, o que causou, inclusive, o cancelamento de visitas de excursões de turistas que estavam programadas. O fato teve bastante repercussão na cidade e causou preocupação até mesmo na Prefeitura.

Administradores e gestores do contrato, Adriane, Guilhermee Diego, procuraram o diretor do sindicato na região, José Airton de Souza Trindade, que alertou-os de que uma nova paralisação vai acontecer, nos próximos dias, se esta situação não for resolvida imediatamente.

Ninguém acredita mais numa solução com a própria JOB, já que a situação vem se arrastando há muitos meses e a mesma história se repete sempre. Assim, o que todos querem é a substituição da empresa, logo, pela segunda colocada na licitação que houve ou, então, uma nova licitação.

Os administradores se comprometeram em dar uma resposta o mais breve possível. “Jà existem argumentos de sobra para ser rescindido o contrato da JOB”, afirmou José.

 

JUÍZA CONCEDE LIMINAR AO SINDICATO E BLOQUEIA DINHEIRO QUE A JOB TEM A RECEBER DA SEMA

Plantão Jurídico 1 site



A juíza plantonista Carolina Santos Costa, da Justiça do Trabalho de Porto Alegre, concedeu liminar ao Sindivigilantes do Sul, sexta-feira (04), bloqueando todos os valores que a JOB Segurança e Vigilância Patrimonial tem a receber da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), até o limite de um milhão seiscentos e cinquenta mil reais.

O dinheiro deverá ser colocado à disposição da 13ª Vara do Trabalho, em depósito judicial, para garantir os pagamentos dos vigilantes em atraso, como os salários de dezembro, 13º salário, as parcelas do FGTS que não são depositadas há vários meses e as verbas rescisórias.

Dia 28 encerrou-se o contrato da empresa com o Estado e os trabalhadores não receberam os valores da rescisão contratual e nem tiveram a baixa na carteira, para recebimento do Fundo e encaminhamento do seguro desemprego.

Ao conceder a liminar, a juíza levou tudo isso em consideração, ponderando ainda que o sindicato chegou a pedir ao Estado a retenção das faturas e o pagamento direto aos vigilantes.

Quanto à liberação do dinheiro, conforme o advogado Maurício Vieira da Silva, que encaminhou a ação coletiva, é preciso aguardar a volta do recesso do Judiciário para que isso seja analisado, assim como a liberação do Fundo e do seguro.

Uma decisão idêntica já tinha sido tomada pela Justiça do Trabalho, há alguns dias, em relação ao contrato da JOB com o Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), cujas faturas restantes também foram bloqueadas.

O SINDICATO ESTÁ SEMPRE PRONTO A AJUDAR E APOIAR A CATEGORIA. NÃO ABRA MÃO DE SEUS DIREITOS, PROCURE NOSSO DEPARTAMENTO JURÍDICO.

URGENTE: JUSTIÇA ATENDE PEDIDO DO SINDICATO E BLOQUEIA FATURAS QUE A JOB TEM A RECEBER DO ESTADO

Vigilantes do Caff fizeram paralisação e manifestação, ontem (26)

Vigilantes do Caff fizeram paralisação e manifestação, ontem (26)



Atendendo, em parte, à demanda do Sindivigilantes do Sul, que ingressou ontem com ação civil coletiva contra a JOB Segurança e Vigilância Patrimonial e o Estado do Rio Grande do Sul, o juiz plantonista da 5ª Vara do Trabalho, na capital, concedeu liminar determinando o bloqueio de todos os valores (faturas) que a empresa ainda tem a receber do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff).

O dinheiro deverá ser depositado em juízo, como garantia do pagamento dos direitos em haver dos vigilantes e das suas rescisões contratuais, uma vez que o contrato da empresa com o contratante chegou ao fim.

No entanto, ainda não foi determinado o pagamento direto do Caff aos trabalhadores, como o sindicato também está pedindo, além da solicitação do bloqueio das faturas, que foi atendida.

O juiz plantonista, Jefferson Luiz Gaya de Goes, considerou que os documentos apresentados pelo sindicato “demonstram o descumprimento de direitos trabalhistas dos substituídos da parte autora (sindicato), como, por exemplo, os depósitos do FGTS dos respectivos contratos”.

Ele também cita no despacho o atraso no pagamento do décimo-terceiro salário e a paralisação e manifestação dos vigilantes em frente ao Caff, ontem (26). Fica pendente, após o depósito judicial dos valores, a liberação do dinheiro para o pagamento dos trabalhadores. Aguarde mais informações sobre isso, em breve.

Foto: Quarta-feira vigilantes do Caff paralisaram o trabalho, com apoio do sindicato

Sindivigilantes do Sul – 27/12/2018

COM APOIO DO SINDICATO, VIGILANTES DA JOB PROTESTAM E PARALISAM TOTALMENTE O TRABALHO NO CAFF

Vigilantes do Caff fizeram paralisação e manifestação, ontem (26)

Vigilantes do Caff fizeram paralisação e manifestação, ontem (26)



Atendendo à convocação do sindicato, feita ontem (25), os vigilantes da JOB paralisaram as atividade e ninguém está trabalhando, hoje (26) no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), em Porto Alegre. Cedo, por volta das seis horas da manhã, o presidente do sindicato, Loreni Dias, diversos diretores e diretoras, já estavam na portão de entrada mobilizando os trabalhadores para o protesto contra o atraso do décimo-terceiro salário. Nenhuma parcela foi paga até agora.

Compareceu também o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica do sindicato. Ele, o presidente e uma comissão de vigilantes tiveram uma reunião com a direção do Caff. Mais uma vez, o sindicato solicitou o bloqueio da fatura e o pagamento direto aos trabalhadores, mas como da outra vez, dia 08 de novembro, de novo o diretor do Caff não quis tomar nenhuma atitude.

Por isso, o assessor jurídico já está providenciando uma petição ao plantão judiciário, uma vez que  a Justiça está em recesso,– para que o juiz determine o bloqueio da fatura e o pagamento direto do décimo-terceiro pelo Caff aos trabalhadores. Também há vários meses a empresa não deposita as parcelas do Fundo de Garantia dos funcionários e diversos estão com a reciclagem atrasada.

O presidente Dias orienta também que todos os vigilantes da JOB compareçam com urgência no sindicato para encaminhar a rescisão indireta do seu contrato com a empresa, uma vez que o contrato da JOB com o Estado se encerra dia 28. Devem trazer a carteira do trabalho e o extrato analítico, que pode ser tirado na Caixa Econômica Federal, e apresentar os documentos no Sindivigilantes do Sul.

Com a rescisão indireta, que se move contra os maus patrões, os vigilantes garantem o recebimento das verbas rescisórias, inclusive a indenização de 40% sobre o FGTS, a baixa na carteira e o encaminhamento para o seguro desemprego.

No final da manhã, tivemos a informação de que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e direção do Caff estão reunidos discutindo o assunto.

Veja mais imagens na nossa página no Facebook. Clique aqui.

Veja vídeo clicando aqui.

SINDIVIGILANTES DO SUL – 26/12/2018

SINDICATO SOLICITA AO CENTRO ADMINISTRATIVO BLOQUEIO DAS FATURAS DA JOB E PAGAMENTO DIRETO AOS VIGILANTES

Contrato da Job com o Caff será encerrado neste mês

Contrato da Job com o Caff será encerrado neste mês



O presidente do Sindivigilantes do Sul, Loreni Dias, e o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica, tiveram reunião, na manhã desta quinta-feira (08), com a direção do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na qual solicitaram o bloqueio das faturas da empresa Job e o pagamento direto, pelo Caff, dos salários e vale-alimentação, bem como das verbas rescisórias dos vigilantes, já que o contrato da empresa se encerra no final do mês.

Maurício ressaltou que existe, inclusive, um decreto estadual que respalda legalmente essa medida de bloqueio dos valores que a Job teria a receber, como já aconteceu em outras situações parecidas.

No mês passado, os vigilantes do Caff só receberam os salários no dia 12 de outubro, após uma paralisação, e o vale-alimentação só foi pago no dia 15. Hoje, quinto dia útil do mês, não havia nenhuma sinalização da empresa de que os salários seriam depositados nas suas contas. Além disso, vigilantes de outros postos que tiveram encerrados seus contratos estão há meses esperando receber as verbas indenizatórias.

Participaram da reunião com Dias e Maurício, o diretor do Caff, Luis Tremarin, a fiscal administrativa, Ana Caroline Domingues, o fiscal técnico Kelvin Lucero, e ainda o vigilante Palmor Vasconcelos Cardoso.

Ainda nesta tarde o sindicato vai encaminhar ao Caff um ofício e a documentação necessária para formalizar o pedido de retenção das faturas. Também vai solicitar que seja definida pela empresa a realocação dos vigilantes em outro posto, após o encerramento do contrato, ou o encaminhamento das demissões e o pagamento de todos os seus direitos, com o dinheiro dos valores bloqueados.

Tremarin e Ana Carolina disseram que já fizeram notificações à Job, por problemas no cumprimento do contrato, e por isso está sendo contratada uma nova empresa, a Camargo e Camargo, em caráter emergencial, até nova licitação. A escolha foi realizada por pregão eletrônico, onde ela foi a empresa selecionada.

“Nossa posição sempre foi muito clara, favorável aos trabalhadores, não queremos conflito com quem trabalha aqui”, disse Tremarin.

Dias e Maurício criticaram a escolha da Camargo e Camargo como substituta emergencial, ainda que tenha sido feita por pregão, alertando que essa empresa “é um pouco pior que a Job” e já apresentou problemas em outros postos em relação aos seus trabalhadores.

– Observação: Texto alterado às 13:53 de 09/11 para correção de informação. Quanto ao ofício mencionado, ele já foi encaminhado ao Caff pelo presidente, na tarde de quinta-feira (08), formalizando a solicitação de bloqueio ou retenção das faturas da Job. O sindicato aguarda resposta.