Arquivo do autor:admin

FARMÁCIA POPULAR PASSA A OFERECER 95% DOS MEDICAMENTOS GRATUITAMENTE

Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil

Foto: Elza Fiuza / Agência Brasil



Desde quarta-feira (10), 95% dos medicamentos e insumos fornecidos pelo Programa Farmácia Popular estão sendo distribuídos de forma gratuita. De acordo com o Ministério da Saúde, remédios para tratar colesterol alto, doença de Parkinson, glaucoma e rinite, por exemplo, já podem ser retirados de graça em unidades credenciadas.

O programa Farmácia Popular oferta, atualmente, 41 itens entre remédios, fraldas e absorventes. Até então, somente medicamentos contra diabetes, hipertensão, asma e osteoporose, além de anticoncepcionais, eram distribuídos de forma gratuita.

Para os outros remédios e insumos, o ministério arcava com até 90% do valor de referência e o cidadão pagava o restante, de acordo com o valor praticado pela farmácia.

Com a atualização feita agora pelo ministério, 39 dos 41 itens de saúde distribuídos podem ser retirados de graça por qualquer pessoa, sendo que beneficiários (as) do Bolsa Família têm acesso gratuito a todos os 41 produtos.

Basta comparecer a um estabelecimento identificado pela logomarca do Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), apresentar documento oficial com foto e CPF e a receita médica dentro do prazo de validade, que pode ser tanto do SUS quanto de serviços particulares.

A lista completa de medicamentos e insumos disponibilizados pode ser acessada clicando aqui.

Já a lista por estado de farmácias e drogarias credenciadas ao programa pode ser acessada aqui.

A expectativa da pasta é que cerca de 3 milhões de pessoas que já utilizam o programa sejam beneficiadas. “Em média, isso pode gerar uma economia para os usuários de até R$ 400 por ano”.

O programa

O programa Farmácia Popular foi criado há 20 anos, em 2004, com o objetivo de disponibilizar medicamentos e insumos de saúde.

No ano passado, passou a incluir remédios para osteoporose e anticoncepcionais e, este ano, adotou também a distribuição de absorventes para pessoas em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública.

Dados do governo federal indicam que o programa está presente em 85% dos municípios brasileiros, cerca de 4,7 mil cidades, e conta com mais de 31 mil estabelecimentos credenciados em todo o país, com capacidade para atender 96% da população brasileira.

“A expectativa do Ministério da Saúde é universalizar o programa, cobrindo 93% do território nacional”, diz o site do ministério.

“Já foram credenciadas 536 novas farmácias em 380 novos municípios de referência do Programa Mais Médicos, com 352 cidades do Norte e Nordeste recebendo a primeira unidade cadastrada.”

“Para alcançar a meta, o credenciamento de novas farmácias e drogarias foi aberto em 811 cidades de todas as regiões do país, com prioridade para os municípios que participam do Mais Médicos – uma estratégia que visa a diminuição dos vazios assistenciais”, completa a nota do MS.

 Fontes: Agência Brasil e Ministério da Saúde

EDITAL DO SINDICATO CONVOCA ASSEMBLEIAS NA CAPITAL E INTERIOR

Edital-Assembleia-Julho-2024 - 624x845



Transcrição na íntegra:

EDITAL

O SINDICATO PROFISSIONAL DOS VIGILANTES, EMPREGADOS DE EMPRESAS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA E DOS TRABALHADORES EM SERVIÇOS DE SEGURANÇA, VIGILÂNCIA, SEGURANÇA PESSOAL, CURSOS DE FORMAÇÃO E ESPECIALIZAÇÃO DE VIGILANTES, SIMILARES E SEUS ANEXOS E A FINS DE PORTO ALEGRE, REGIÃO METROPOLITANA E BASES INORGANIZADAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL – SINDI VIGILANTES DO SUL, entidade sindical de 1º Grau, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 91.343.293/0001-65, com sede em Porto Alegre, RS, à Rua Voluntários da Pátria, 595, sala 501, Bairro: Centro, CEP 90.039-900, pelo presente, através da representação legal do seu Presidente Loreni dos Santos Dias, (252.914.080-49), conferida pelo Estatuto Social desta entidade,

CONVOCA o(a) os associados (as) desta entidade sindical, quites com suas obrigações estatutárias, para participarem das ASSEMBLEIAS GERAIS ORDINÁRIAS que fará realizar em:

Porto Alegre/RS, dia 15/07/2024, tendo como local: Sindicato dos Ferroviários, Rua: Voluntário da Pátria, nº 595 sala 505 Bairro: Centro, em única sessão, com a primeira chamada, às 08:00hrs e em  segunda chamada, às 08h30min, com qualquer número de trabalhadores presentes;

Camaquã/RS, no dia 15/07/2024, tendo como local: Sindicato dos Empregados no Comércio, Rua João Brandão, n° 88 Bairro: São José – Camaquã/RS, em única sessão, com a primeira chamada, às 19:00hrs e em segunda chamada, às 19h30min, com qualquer número de trabalhadores presentes;

Santo Augusto/RS, no dia 16/07/2024, tendo como local: Galpão do Horácio, Candido Randon, n° 100 Bairro: São João – Santo Augusto/RS em única sessão, com a primeira chamada, às 19:00hrs e em segunda chamada, às 19h30min, com qualquer número de trabalhadores presentes;

Horizontina/RS, no dia 17/07/2024, tendo como local: Associação dos Metalúrgicos de Horizontina, RS 342, KM 20 em única sessão, com a primeira chamada, às 19:00hrs e em segunda chamada, às 19h30min, com qualquer número de trabalhadores presentes;

Santo Ângelo/RS, dia 18/07/2024, tendo como local: Sindicato dos Bancários, Rua: dos Andradas, nº 1161, Bairro: Centro – Santo Ângelo/RS, em única sessão, com a primeira chamada, ás 19:00hrs e em segunda chamada, ás 19hs30min, com qualquer número de trabalhadores presentes;

São Luiz Gonzaga/RS, dia 19/07/2024, tendo como local: Sindicato dos Bancários, Rua Dr Bento Boeiro de Souza, n°2780 Bairo: Centro – São Luiz Gonzaga/RS, em única sessão, com a primeira chamada, ás 19:00hrs e em segunda chamada, ás 19h30min, com qualquer número de trabalhadores presentes.

Para deliberarem a seguinte ordem do dia:

01–Analisar os recursos do diretor Sr. Jeferson Vieira da Silva, inscrito no CPF:  019.362.220-35 e RG: 5096400535 e dos associados,Gerson Farias de Souza, CPF:  675.241.330-49 e RG: 2057435188, os quais contestaram a decisão da diretoria, que definiu pela aplicação da penalidade de eliminação/expulsão do quadro de associados de todos antes citados, sendo que, no caso do Sr. Jeferson Vieira da Silva, além da eliminação/expulsão do quadro de associados, também ficou definido pela diretoria executiva, a pena de perda do mandato referente ao cargo de Secretário de Assuntos Jurídico, Parlamentares e de Classe;

02 – Analisar o requerimento feito em recurso, na qual os recorrentes solicitam que a forma de votação seja realizada por voto secreto. Se tratando a Assembleia Geral órgão máximo, compete a mesma definir os rumos da forma de votação frente a regra do 49 e 51 do Estatuto, sendo que o artigo 51 refere que; “poderá ser manifestada opção pelo voto secreto(…)”.

Sendo a Assembleia Geral o órgão máximo, compete a mesma decidir se acolhe o requerimento de voto secreto ou votação pelo voto simbólico mediante levantar a mão quando questionados se deferem ou não os recursos, ou levantar a mão quando questionados se indeferem o recurso ou não, para os casos em que se abstenham de votar. Como as assembleias ocorrerão em diversas localidades, ficará definido em cada localidade a forma de votação;

03 – Frente a antinômica/contradição das alíneas “b” em relação a alínea “c”, do parágrafo único do artigo 55, do Estatuo, onde na alínea “b” refere 1/3 dos associados e na alínea “c” refere 2/3 dos presentes, deliberar a Assembleia Geral Sobre qual o quórum para destituição/expulsão de diretor, servindo, a presente decisão para todos os demais casos, até que ocorra eventual reforma estatutária para corrigir a contradição.

Porto Alegre, 09 de Julho 2024.

Loreni dos Santos Dias
Presidente

Publicado na página 5 do jornal Correio do Povo.

5835f9eebb3043ce9c484eda759a76d5kwfoFN4SPBIESNUf-0

Veja o PDF da publicação clicando aqui.

Observação: Para facilitar a leitura, acrescentamos a transcrição acima, na íntegra, posteriormente à publicação do fac-simile do edital.

PROJETO DE LEI E TEMA 1209 DA APOSENTADORIA ESPECIAL AGUARDAM DECISÕES NA CÂMARA E STF

Logo - Escritório - site



Em abril de 2024, foi aprovado pela Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei Complementar (PLP 42/23), que reduz a idade mínima prevista na Reforma da Previdência para a concessão de aposentadoria especial a trabalhadores cujas atividades sejam exercidas com exposição a agentes químicos, físicos e biológicos prejudiciais à saúde, que contempla também os vigilantes.

O projeto propõe ainda o aumento do valor do benefício inicial para 100% da média de contribuições.

No entanto, essa foi apenas a primeira batalha vencida.

O PLP ainda precisará passar pelas comissões de Previdência, de Finanças e de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

Só depois disso segue para votação do Plenário, sem previsão de data.

Julgamento do Tema 1.209 no STF

Além do projeto em tramitação na Câmara dos Deputados, está para ser julgado o Tema 1.031 do STJ, que agora é Tema 1.209 no Supremo Tribunal Federal (STF), onde vai acontecer o julgamento.

Ainda não há data marcada para isso.

Em resumo, o STJ havia decidido que, caso comprove a periculosidade, o segurado vigilante pode reconhecer como especial o trabalho que exerceu em qualquer período – ainda que posterior à Lei 9.032/1995, ao Decreto 2.172/1997 e à Reforma da Previdência (EC 103/2019).

Mas o INSS interpôs Recurso Extraordinário para o STF, que recebeu a questão para julgamento com o seguinte objeto:

Tema 1209 – Reconhecimento da atividade de vigilante como especial, com fundamento na exposição ao perigo, seja em período anterior ou posterior à promulgação da Emenda Constitucional 103/2019.

Como o Tema 1.209 do STF ainda não foi julgado, o Supremo determinou a suspensão de todos os processos pendentes, individuais ou coletivos, independentemente do estado em que se encontram, que versem sobre esse tema da aposentadoria especial.

Quando houver qualquer novidade a respeito faremos ampla divulgação, como sempre.

Procure nossos Plantões

Atendimento JURÍDICO PREVIDENCIÁRIO no Sindicato:  quinta-feira das 9h às 11h30.

Fone:  Watts direto do Setor previdenciário da YOUNG, DIAS, LAUXEN & LIMA ADVOGADOS: (51) 980372798 / e-mail: previdenciario@young.adv.br

 

TESOURARIA DO SINDICATO NÃO TERÁ EXPEDIENTE EXTERNO SEXTA-FEIRA (12)

Aviso - Site



Informamos que sexta-feira, excepcionalmente, o setor financeiro (tesouraria) do Sindivigilantes do Sul, na sede, não vai ter expediente externo.

Segunda-feira o atendimento à categoria para questões como mensalidades, convênios, cestas básicas, vale-gás e autorizações voltará a acontecer normalmente, das 07h30 às 18h, sem intervalo do meio-dia.

O Sindivigilantes está localizado na Rua Voluntários da Pátria, 595, 5° andar, salas 501/502.

Telefones: (51) 3225-5070 / (51) 3024-5114 / (51) 3024-5115.

CUT-RS E CUT NACIONAL UNEM FORÇAS PARA DEFENDER A PREVIDÊNCIA SOCIAL

Evento em SP lançou projeto para capacitar dirigentes sindicais no tema

Evento em SP lançou projeto para capacitar dirigentes sindicais no tema



A CUT-RS se posicionou firmemente, mais uma vez, contra a reforma da Previdência, destacando as desigualdades e injustiças geradas pela medida.

Durante a apresentação do projeto estratégico “Em Defesa da Previdência: estratégias para a CUT Nacional”, que visa formar dirigentes sindicais capacitados para debater a previdência com profundidade e preparar os sindicatos para enfrentar novos ataques aos direitos trabalhistas.

O evento, realizado na sede da CUT Nacional em São Paulo, contou com a participação de dirigentes sindicais e do ex-ministro da Previdência Social, Ricardo Berzoini.

“Foram muitas maldades que a reforma da Previdência produziu”, afirmou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, ressaltando que o financiamento do sistema foi concebido de forma a precarizar a terceirização, esvaziando o sistema de contribuição solidária vigente no Brasil.

Críticas à reforma da previdência

Amarildo destacou que a reforma da previdência produziu inúmeras injustiças e desigualdades, beneficiando rentistas e setores da economia que não necessitam do apoio do Estado. E enfatizou a necessidade da revisão das desonerações e isenções fiscais, alertando que “as gerações atuais e futuras não terão sustentação quando vierem a se aposentar”.

Ele explicou ainda que a previdência brasileira funciona como um sistema solidário, onde as gerações que entram no mercado de trabalho sustentam as que se aposentam. No entanto, Cenci alertou para o desequilíbrio atual do sistema.

“Esse desequilíbrio acontece porque foram feitas inúmeras legislações que terceirizaram e precarizaram o trabalho, diminuindo a contribuição, enquanto uma série de desonerações e isenções fiscais ultrapassam 600 bilhões de reais”, explicou.

Ações propostas pela CUT

A CUT defende um sistema previdenciário que inclua trabalhadores informais e promove debates para conscientizar e organizar a luta por uma previdência pública, sustentável e solidária. O secretário da pasta de Pessoas Aposentadas, Pensionistas e Idosas, Ari Aloraldo do Nascimento, ressaltou a importância de aprofundar o debate sobre os direitos previdenciários e comprometer as entidades sindicais com a implementação do projeto.

 

Ricardo Berzoini enfatizou a necessidade de mobilização e formação de dirigentes sindicais capacitados, destacando que novos ataques aos direitos dos trabalhadores são iminentes. Ele também apontou que a queda na arrecadação previdenciária, exacerbada pelo envelhecimento da população e pela pejotização, exige um debate urgente sobre o financiamento do sistema.

Importância da mobilização

A vice-presidenta da CUT Nacional, Juvandia Moreira, e o secretário-Geral da CUT Nacional, Renato Zulato, reforçaram a necessidade da atuação forte dos sindicatos no tema da previdência. Juvandia destacou que a previdência é uma das políticas mais inclusivas e distributivas, sendo alvo constante do mercado financeiro e dos super ricos.

O debate sobre a previdência envolve diretamente metade da população brasileira. Berzoini alertou que a privatização e terceirização do trabalho foram desastrosas para a previdência social e que é crucial discutir um calendário de debates mobilizadores para definir a linha de defesa da CUT.

Fonte: CUT-RS com informações da CUT Brasil
Foto: CUT Brasil

UM ABSURDO: 162 PREFEITURAS DO RS AINDA NÃO CADASTRARAM FAMÍLIAS PARA O AUXÍLIO RECONSTRUÇÃO

Prazo para o cadastro termina dia 12

Prazo para o cadastro termina dia 12



O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) informa que, até a tarde de terça-feira (2), 162 prefeituras do Rio Grande do Sul ainda não tinham cadastrado famílias desabrigadas ou desalojadas pelas enchentes, para receberem o Auxílio Reconstrução do governo federal.

Este cadastramento feito pelas prefeituras é o primeiro passo para solicitar o benefício de R$ 5,1 mil, em parcela única, para ajudar os moradores na recuperação de bens perdidos no desastre climático.

O poder público municipal deve cadastrar pelo site oficial os dados das famílias residentes em áreas efetivamente atingidas pelas enchentes, que abandonaram suas casas, de forma temporária ou definitiva, nos municípios com reconhecimento da situação de calamidade ou emergência, devidamente reconhecido em portaria do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR).

Os moradores do Rio Grande do Sul podem conferir neste link se o município onde reside está na lista das 444 cidades aptas a fazerem os cadastros.

O prazo final para cadastro de novas famílias para receberem benefício foi prorrogado pelo governo federal e terminará no próximo dia 12.

Famílias confirmadas

Até terça-feira (2), 274,7 mil famílias de 117 municípios foram aprovadas para receber o benefício. Desse total, os responsáveis por 250,2 mil famílias confirmaram seus dados cadastrados pelas prefeituras gaúchas no site oficial do Auxílio Reconstrução e estão aptas a receber o benefício de R$ 5,1 mil.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, das 250,2 mil famílias, 249,2 já estão com o dinheiro na conta, o que equivale a R$ 1,2 bilhão. Não há critério definido para uso do recurso federal. O valor pode ser usado da maneira que as vítimas acharem melhor.
Até o momento, foram cadastradas 597.746 famílias. Há, porém, 253.486 casos em análise, seja por algum problema no Cadastro de Pessoa Física (CPF), no endereço informado ou porque demandam uma verificação em campo, que será feita pela Defesa Civil.

O Auxílio Reconstrução foi criado pela Medida Provisória nº 1.219. A portaria nº 1.774 regulamenta a MP.

Desastre

Os fortes temporais que atingiram o Rio Grande do Sul entre o fim de abril e o mês de maio mataram 180 pessoas no estado. Ao todo, 806 pessoas estão feridas e 32 seguem desaparecidas. O número de municípios atingidos chegou a 478, do total de 497 do estado. E mais de 2,39 milhões de pessoas foram afetadas de alguma maneira pelas enchentes.

Fonte: Agência Brasil / CUT-RS
Foto: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil

PRESIDENTE DIAS ASSINA CONTRATO PARA INÍCIO DA REFORMA NA SEDE DA RAMIRO BARCELOS

Presidente Dias, o diretor Luiz Henrique Aguiar, o responsável pela obra, Joaquim Rosa, e Renato Silva, visitante

Presidente Dias, o diretor Luiz Henrique Aguiar, o responsável pela obra, Joaquim Rosa, e Renato Silva, visitante



Na manhã desta quarta-feira (03), o presidente do Sindivigilantes, Loreni Dias, assinou o contrato para o início da reforma elétrica do prédio na Ramiro Barcelos, nº 330, bairro Floresta, onde será a nova sede do sindicato a partir de 2025.

“Mesmo com todas as dificuldades que o sindicato teve de 2017 para cá, com a reforma trabalhista, que tirou recursos dos sindicatos, conseguimos economizar para reformar o prédio de três andares e fazer a mudança”, disse o presidente.

O trabalho vai começar pela parte elétrica, com a troca de toda a fiação e iluminação, em cerca de 45 dia, e depois prosseguirá com as obras de alvenaria na fachada e interior, instalação de divisórias, encanamentos e outras intervenções.

A compra do prédio foi realizada em 2015, um investimento de R$ 2 milhões 250 mil, já totalmente quitado, para ampliar o espaço de atendimento aos vigilantes e Asps, com mais segurança e conforto, com salas para reuniões e para assembleias.

Outra ideia é oferecer novos serviços que estão sendo negociados para funcionarem no local como, talvez, um consultório odontológico, além de novas acomodações para os advogados e a psicóloga, cozinha para os funcionários e, possivelmente, um salão de festas para uso dos sindicalizados (as).

“A sede atual ficou pequena e nós queremos atender melhor e oferecer mais facilidades para a categoria, vai ser um salto de qualidade e uma nova etapa, de novas conquistas, para o nosso sindicato, os vigilantes e os ASPs”, afirmou o presidente.

 

 

ESCLARECIMENTO SOBRE O APOIO FINANCEIRO DO GOVERNO FEDERAL

Enchente -Isabelle Rieger - Sul 21



O Sindirodosul esclarece que o Apoio Financeiro do Governo Federal no valor de um salário mínimo (R$ 1.412,00), em duas parcelas, não é um salário extra que os trabalhadores e trabalhadoras vão receber.

Trata-se de um recurso que está sendo repassado pelo governo para ajudar as empresas atingidas pelas enchentes a pagarem os salários, evitar demissões e garantir a manutenção dos empregos.

Para isso, as empresas interessadas devem aderir ao auxílio, cadastrando seus funcionários junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. Elas devem também complementar o valor dos salários de quem ganha mais que o mínimo.

Atenção para um detalhe importante: como contrapartida, as empresas beneficiadas assumem o compromisso de não demitir ninguém pelos próximos quatro meses, os dois meses de pagamento das parcelas e os dois meses seguintes.

Novo prazo

O prazo para as empresas afetadas pela enchente cadastrarem os trabalhadores no Apoio Financeiro foi prorrogado para 12 de julho. Para esses, a primeira parcela do Apoio Financeiro será paga no dia 22 de julho.

Mas para adesões que já foram realizadas até 26 de junho, a primeira parcela será paga aos trabalhadores em 8 de julho e a segunda parcela em 5 de agosto próximo.

A adesão dos estabelecimentos e a declaração de redução do faturamento e da capacidade de operação, em decorrência da calamidade, deve ser realizada via Portal Emprega Brasil – Empregador, no endereço https://servicos.mte.gov.br/empregador/.

Pagamento pela Caixa

A Caixa Econômica Federal realizará o pagamento do Apoio Financeiro por meio da poupança social digital ou de outra conta em nome do beneficiário na CEF. Não é preciso comparecer à agência, o crédito é efetuado na conta automaticamente.

Caso o beneficiário não tenha conta, a CAIXA se encarrega de abrir, também de forma automática, uma Poupança CAIXA Tem, que poderá ser movimentada pelo aplicativo CAIXA Tem”, diz o site do Ministério do Trabalho.

Auxílio Reconstrução

Dia 30 de maio começou a ser pago pelo Governo Federal o Auxílio Reconstrução no valor de R$ 5.100,00 em parcela única, para as famílias desabrigadas pelas enchentes usarem livremente, como a compra de móveis e utensílios destruídos na calamidade.

Neste caso, cabe às prefeituras repassarem ao governo os dados de cada família, informando seus membros e o endereço completo. Mas ainda há 162 municípios que não repassaram os dados de todas as famílias atingidas.

Leia mais clicando no link:

Saiba como pedir o Auxílio Reconstrução de R$ 5.100 para vítimas das chuvas no RS

Novo prazo para empresas cadastrarem os trabalhadores para receber o Apoio Financeiro vai até 12 de julho

Fonte: CUT-RS / Ministério do Trabalho e Emprego
Foto: Isabelle Rieger / Sul 21

URGENTE: ABERTO PRAZO PARA INCLUSÃO DE NOVOS CREDORES NO RATEIO DA PEDROZO

Aviso IMPORTANTE - 1



Uma boa notícia da assessoria jurídica do Sindivigilantes: o escritório Young, Dias, Lauxen & Lima Advogados Associados avisa que foi aberto um novo prazo, de 40 dias, para a inclusão de novos credores no próximo (e último) rateio da massa falida da Vigilância Pedroso, conforme despacho do juiz titular da Vara Empresarial, Gilberto Schäfer.

Quem se enquadrar nos critérios a seguir deve informar ao sindicato, com a máxima urgência, seus dados bancários (conta corrente ou poupança) e enviar uma cópia do documento de identificação para requerer sua inclusão nessa lista.

Os credores que já apresentaram os seus dados bancários e estão aguardando o pagamento não precisam informar novamente.

Além disso, credores que já receberam os valores do rateio de 2022 não receberão outra vez, pois este será apenas uma continuação do rateio anterior, com a inclusão de novos credores.

Vara-de-Falencias-Juiz-Gilberto-Schafer-Foto-Juliano-Verardi-29-site

A partir da esquerda, diretor Aguiar, presidente Dias, juiz Gilberto Schäfer, e o assessor jurídico Arthur Dias Fo.

Em março, numa reunião com o presidente Loreni Dias, o diretor Luis Henrique Aguiar e Arthur Dias Filho, o juiz Gilberto Schäfer tinha adiantado que haveria o pagamento de uma nova parcela aos credores da Pedrozo, encerrando o processo de falência da empresa.

Nessa reunião, a advogada da administradora judicial informou que o valor disponível para ser repassado aos credores, desta vez, é de R$ 900 mil, no total.

Para quem ainda quer receber o que tem direito, é a última oportunidade, ligue logo e repasse seus dados.

 Telefones do sindicato:

(51) 3225-5070
(51) 3024-5114
(51) 3024-5115

BRASIL CRIA UM MILHÃO DE VAGAS COM CARTEIRA ASSINADA NOS PRIMEIROS CINCO MESES DO ANO

carteira_de_trabalho_Marcello Casal Jr_Agência Brasil - site



O Brasil gerou, nos cinco primeiros meses de 2024, um milhão de empregos com carteira assinada. A marca  foi estabelecida com o saldo positivo de 131.811 novos postos formais criados em maio. Com isso, o país chegou, entre janeiro e maio deste ano, a um saldo de positivo de 1.088.955 empregos formais. O total de pessoas trabalhando no Brasil com carteira assinada, alcançou 46,6 milhões, um recorde na série histórica.

Os dados relativos do Novo Caged foram divulgados na tarde desta quinta-feira (27), pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O ministro da Pasta, Luiz Marinho, em coletiva à imprensa, salientou a geração de 2,54 milhões de vagas de trabalho com carteira assinada nos 17 meses do governo Lula.

Número de empregos gerados

No acumulado de janeiro a maio, o emprego ficou positivo em todos os cinco grandes grupamentos de atividades econômicas.

O maior crescimento foi registrado no setor de Serviços, com saldo de 623.920 postos formais, totalizando 57,3% dos empregos gerados no ano, com destaque para atividades de administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais, que geraram 244.444 postos e para as atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, com geração de 230.689 postos formais.

O setor da Indústria apresentou saldo de 209.575 postos de trabalho no ano, com destaque para a fabricação de produtos alimentícios (19.388) e fabricação de veículos automotores (19.267).

A Construção Civil também foi outro gerador de empregos, com saldo de 159.203 postos. A geração de vagas também foi positiva no Comércio (50.374) e na Agropecuária (45.888).

Setores que mais geraram empregos no mês de maio, por ordem

  • Serviços 69.309 vagas;
  • Agropecuária (19.836),
  • Construção (18.149),
  • Indústria (18.145) e
  • Comércio (6.375).

Por estados

Entre os estados, com exceção do Rio Grande do Sul, que teve uma grande queda na geração de postos (-22.180) em razão das enchentes ocorridas, todos os estados apresentaram saldo positivo.

A maior geração ocorreu em São Paulo, com saldo de 42.355 postos (+0,3%), destaque para serviços (18.781) e agropecuária (14.476).

Em seguida, vem Minas Gerais, que teve saldo positivo de 19.340 postos (+0,4%) e o Rio de Janeiro, com geração de 15.627 postos (+0,4%).

Renda estável

A renda do trabalhador se manteve estável sendo o valor médio real de admissão, em maio, de R$2.132,64. No mês anterior (abril) o salário médio foi de R$2.135,94.

Em comparação ao mesmo mês do ano anterior, o que desconta mudanças decorrentes da sazonalidade do mês, o ganho real foi de R$61,20 (+3,0%).

Com informações do Ministério do Trabalho e Emprego
Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil