JUSTIÇA DIVULGA LISTA DE BENEFICIÁRIOS DE VALORES NO PROCESSO DA JOB



A juíza Sheila Spode, da 14ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, encaminhou para publicação pelo sindicato a lista abaixo de beneficiários de valores que estão disponíveis para saque, relativos ao processo da JOB Segurança e Vigilância Patrimonial.

QUEM ESTIVER NA LISTA , apenas, deve fornecer seus dados bancários (banco e número de conta) à Secretaria da 14ª Vara do Trabalho, presencialmente ou por meio de mensagem de email, a fim de que os alvarás sejam expedidos na modalidade automatizada.

Atenção: apenas quem está na lista abaixo procurar a Vara do Trabalho ou assessoria jurídica para tratar do assunto. Não foram informados os valores de cada um.

  • Endereço da 14ª Vara do Trabalho: Av. Praia de Belas, 1432, Prédio II CEP: 90110904
  • Telefone: (51) 3255-2014
  • Email: varapoa_14@trt4.jus.br

Lista de beneficiários (as):

Acelmo Milanezi, CPF:493.161.920-72
Adelar Rogério Zonatto, CPF: 695.726.900-00
Ademilson da Rosa Nitz, CPF: 604.279.490-68
Alamir Paz Aguiar, CPF: 952.322.300-34
Alan Deivis Albuquerque Rios, CPF:824.888.600-00
Alex Sandro Pereira Marques, CPF: 818.902.140-00
Alexandre da Silva Bueno, CPF: 788.863.330-72
Alexandre Luiz Dutra, CPF: 613.617.980-68
Alexandre Machado dos S., CPF: 730.747.130-20
Amos Lentz Martins, CPF: 843.606.589-15
Andreia Ferreira Couto, CPF: 634.025.800-04
Antonio Cesar da Silva, CPF:946.971.839-91
Antonio Gilmar Tier, CPF: 552.503.510-34
Carlos Roberto da Rosa, CPF: 649.607.730-49
Charles Cristiano da Silva M., CPF: 613.866.770-00
Claudio Adair da S. Barbosa, CPF: 463.802.480-72
Claudiomar Carvalho Vieira, CPF:571.475.230-91
Claudiomiro Rocha Rodrigues, CPF: 891.049.350-04
Claudir Damião, CPF: 706.604.920-91
Cristiana O. da Conceição, CPF: 010.506.290-19
Dagoberto Isaias, CPF: 336.002.520-20
Daiane Zborowski Ribas, CPF: 024.877.710-62
Dalton Andre Araújo Porto, CPF: 492.678.500-59
Daniel da Silva Rossato, CPF: 003.489.760-70
Daniel Jesus Felix Contessa, CPF: 013.672.820-04
David Samuel P. da Rosa, CPF: 854.192.490-49
Delmar Guerreiro Machado, CPF: 775.821.520-34
Dilson Dumke, CPF: 781.931.170-34
Doglas Roberto Rigoli, CPF: 739.551.830-68
Ederson Ari Hamann, CPF: 433.826.810-72
Ederson Fabiano da S. Nery, CPF: 936.314.210-87
Eleno Nunes Navarro, CPF: 954.304.580-15
Elizeu Maciel Ceolato, CPF: 938.294.770-15
Eloir Rodrigues Lopes, CPF: 817.364.520-53
Elvinton Duarte Lima, CPF: 007.756.660-25
Everton Luiz Keppe da Silva, CPF: 007.105.410-31
Evinicio Selau Mariano, CPF:000.799.340-48
Flavio Soares Rodrigues, CPF: 004.266.720-89
Francilino Alexandre, CPF: 247.622.290-91
Gilmar Amador Fogaca, CPF: 493.411.620-68
Gustavo Rodrigues Leistner, CPF: 005.731.810-71
Idemir Fossatti, CPF: 715.027.349-15
Fatima M. Cutrim, CPF: 917.337.820-87
James Silva de Souza, CPF: 005.138.180-06
Janaina dos Santos Teran, CPF: 006.926.290-09
Jariano Dias Padilha, CPF: 909.201.980-15
Jauri Oliveira dos Santos, CPF: 323.331.450-72
Jean Jardell da Cruz, CPF: 991.224.803-15
Jeferson Dorneles Braz, CPF: 986.432.310-53
Marcos Antonio E. de Mello, CPF: 293.973.240-04
Olipio Jesus M. Vasconcelos, CPF: 283.139.500-30
Ricardo Guilherme Santana, CPF: 663.567.410-15
Rosimari Correa, CPF: 784.805.400-44
Sidnei Cecilio, CPF: 011.571.050-76
Silvio Luiz Menezes Junior, CPF: 646.451.690-68
Simone Teresinha da Silva, CPF: 954.587.510-00
Tania Regina C. de Carvalho, CPF: 539.305.500-59
Tarcisio Rodrigues da Cruz, CPF: 679.970.400-30
Tiago Dorneles Fagundes, CPF: 007.969.160-98
Tiago dos Santos Pereira, CPF: 018.732.630-40
Tibirica Cornel Medina, CPF: 600.091.790-20
Valdecir Antonio Tobaldini, CPF: 433.326.090-68
Vanderlei Feil, CPF: 573.989.330-53
Verner José Fritzen, CPF: 515.134.550-87
Vilmar Roque Gossler, CPF: 016.147.490-00
Waldir Luiz Kruger, CPF: 324.948.660-49

JUSTIÇA CONDENA GPS A VOLTAR A PAGAR O ADICIONAL INTRATURNO



Num processo coletivo movido pelo Sindivigilantets do Sul, o juiz da Justiça do Trabalho de Triunfo, Gilberto Destro, condenou a GPS – Predial Sistemas de Segurança que volte a pagar o “adicional intraturno” aos vigilantes que prestam serviços na Braskem e que tiveram suprimida essa parcela em dezembro de 2016.  No entanto, ainda cabe recurso da decisão, o que pode protelar um pouco mais o desfecho do caso.

O juiz também determinou que sejam pagas aos vigilantes todas as parcelas atrasadas e vincendas (que vierem a vencer), desde aquela data, até o restabelecimento desse adicional. Ele foi criado num acordo coletivo firmado pelo sindicato e a empresa, com vigência de 1º de julho de 2013 a 31 de janeiro de 2014.

Seu valor era equivalente à hora normal mais 50% de acréscimo, como uma espécie de hora extra. Isto seria uma compensação pela retirada do risco de vida e no caso do vigilante não usufruir integralmente do intervalo.

Mesmo concluído o prazo do acordo, em 31 de janeiro de 2014, a empresa continuou pagando o adicional intraturnos, “sem prejuízo do gozo da hora intervalar, ou seja, era paga a hora e concedido o intervalo, o que incorporou ao contrato de trabalho, sendo que novas contratações também se deram com essa sistemática”, diz a sentença.

Contudo, em novembro de 2016, sem qualquer aviso prévio, a GPS suprimiu o pagamento desse adicional. “A supressão desse valor sem qualquer prévio aviso acarretou em imenso impacto na vida dos substituídos (vigilantes)…. por não mais contar com uma fonte de renda que foi suprimida ilegalmente, afetando a sua subsistência e de seus dependentes”, diz no processo o advogado Mauricio Vieira da Silva, do escritório Young Dias Lauxen & Lima Advogados Associados , da assessoria jurídica do sindicato.