APOSENTADORIA ESPECIAL: NÓS AVISAMOS DO RISCO. NÓS LUTAMOS POR ELA.

Presidente Dias foi a Brasília, entregar documento à bancada gaúcha

Presidente Dias foi a Brasília, entregar documento à bancada gaúcha



Uma boa parte da categoria parece ter acordado, finalmente, para as grandes perdas que vamos ter com a reforma da Previdência, que está para ser votada no Senado.

Mas desde que a reforma foi anunciada pelo governo, nós avisamos do risco dela acabar com a nossa aposentadoria especial, entre várias outras maldades, como:

  • O fim da aposentadoria por tempo de contribuição.
  • Idade mínima para se aposentar de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres).
  • Redução do valor das aposentadorias e pensões.
  • Aposentadoria integral só com 40 anos de contribuição.
  • Fim da aposentadoria especial de diversas categorias, além dos vigilantes. Etc.

Agora, esperamos que os senadores e senadoras não cometam essa injustiça com os vigilantes e os trabalhadores em geral. Nós lutamos, fizemos tudo que estava ao nosso alcance, para defender a nossa aposentadoria.

Fizemos abaixo-assinado, participamos de todas as manifestações contra essa reforma. Fomos às ruas, enfrentamos bombas de gás e balas de borracha da tropa de choque, nos protestos.

O presidente do sindicato, Loreni Dias, foi a Brasília. Visitou todos os gabinetes dos deputados gaúchos com um documento assinado por sete sindicatos do RS, pedindo a manutenção da aposentadoria especial.

A nossa Confederação (CNTV) também fez sua parte, pressionando os deputados e senadores.

Porém, muitos vigilantes não prestaram atenção aos nossos alertas. Muitos até nos criticaram, caíram na ilusão do candidato da arminha, aquele que disse que os trabalhadores têm direitos demais.

Agora está aí: tudo o que nós avisamos está acontecendo, com grandes prejuízos para a categoria.

No entanto, o governo beneficiou com regras mais favoráveis os policiais federais, os policiais legislativos, os policiais civis do Distrito Federal e os agentes penitenciários. Os militares, inclusive, ficaram de fora da tal reforma.

Se ela é mesmo boa como dizem, porque não vale pra todo mundo?

Isso acontece porque temos um governo que veio para favorecer os ricos, os empresários e os banqueiros. Para os trabalhadores, é só facada no bolso.

Mas o trabalhador, já tão sacrificado, não pode carregar a conta da crise nas costas.

Que paguem pela crise os ricaços, os banqueiros, os grandes empresários, os grandes sonegadores, que só para o INSS devem mais de R$ 450 bilhões. Trabalhador não sonega, é descontado na fonte.

REFORMA TRABALHISTA

Nós também avisamos que a reforma trabalhista traria grandes prejuízos aos vigilantes, como o fim do pagamento dos feriados na escala 12 x 36.

Prometeram 2 milhões de empregos só no primeiro ano. Cadê os empregos?

Todas essas mudanças, inclusive os ataques aos sindicatos, só têm como objetivo facilitar ainda mais a EXPLORAÇÃO dos trabalhadores.

Ao denunciarmos tudo isso, fomos xingados pelos pelegos e por colegas ingênuos, que duvidaram dos nossos alertas. Foram usados para atacar o sindicato.

Fizeram até boicote contra a cota de solidariedade sindical (apenas 21 reais), que é fundamental para manter o sindicato de portas abertas.

Ora, sem a cota o sindicato FECHA. E aí, quem vai te defender diante dos patrões se não tiver sindicato? Quem vai lutar por teus direitos? Te liga!

CARTEIRA VERDE-AMARELA

Mas o enredo não terminou. Preparem-se, porque o governo também quer implantar a Carteira Verde-Amarela.

Com ela, se for mesmo implementada, o trabalhador vai ter que abrir mão de mais direitos para ter emprego.

O sindicato não está aqui para enganar ninguém. Nossa obrigação é alertar, falar a verdade e lutar pelos trabalhadores.

Vamos denunciar e enfrentar SEMPRE quem ameaça a sobrevivência dos vigilantes.

Para não virar escrava, a categoria precisa ter mais consciência de classe, pois somos todos trabalhadores. Temos que unir as nossas forças e defender os nossos direitos, porque juntos somos fortes!

Um abraço!

Sindivigilantes do Sul – Loreni Dias (Presidente)