VIGILANTES DENUNCIAM PRESSÃO E AMEAÇAS DA RUDDER E OUTRAS EMPRESAS

Denúncia-site



Estamos recebendo muitas mensagens e telefonemas, além de vigilantes que vêm ao sindicato, denunciando a pressão e as ameaças das empresas para que assinem o ridículo abaixo-assinado do amigo dos patrões Sandro Carey.

A coação contra os trabalhadores, conforme as denúncias, é maior na Rudder, a empresa que mais têm dificultado as negociações coletivas, desde o ano passado.

“Venho denunciar através deste e-mail que a empresa Rudder está oprimindo os vigilantes pra assinar um abaixo assinado pra obrigar o sindicato a aceitar as propostas que os patrões estão colocando se vigilantes não assinar está sujeito a represália ou até a perda do emprego”, diz uma das mensagens, com o pedido de sigilo do seu nome.

“Mais uma vez a Rudder recorre a práticas antissindicais, totalmente ilegais, para tentar dobrar a categoria, assim como outros patrões que estão fazendo a mesma coisa com a ajuda dos pelegos da oposição”, afirmou o presidente do Sindivigilantes do Sul, Loreni Dias.

“O Sandro Carey se juntou com os patrões que pressionam e até ameaçam os vigilantes de demissão, bota pelego nisso!”, completou Dias.

O assunto já está nas mãos da assessoria jurídica para encaminhar uma denúncia deste assédio ao Ministério Público do Trabalho.

Um fato gravíssimo

A parceria do Sandro Carey com a patronal é antiga, lembra Dias.

Num processo que ele perdeu contra o sindicato, há cerca de três anos, o procurador do Ministério Público do Trabalho Noedi Rodrigues da Silva considerou UM FATO GRAVÍSSIMO uma reunião secreta que o Sandro Carey e membros de uma comissão tiveram SOZINHOS com os patrões do Sindesp, a entidade patronal, sem a presença do sindicato, durante a negociação da convenção coletiva daquele ano. O procurador deixou claro que o ele não tinha legitimidade nenhuma para negociar em nome dos vigilantes.

“Ele está sempre do lado dos patrões, ano passado chegou a gravar um vídeo apoiando a proposta patronal sem nenhum aumento para os vigilantes e disse que a categoria tinha que ser solidária com os patrões, que pouca vergonha!”, completou Dias.

SE VOCÊ TAMBÉM RECEBEU NA EMPRESA ESSE ABAIXO-ASSINADO VERGONHOSO PARA ASSINAR, DENUNCIE PARA O SINDICATO!