VIGILANTES DA MZ ESCAPAM DE PREJUÍZO NO BOLSO COM RESCISÃO NO SINDICATO

Cíntia e, no detalhe, um dos descontos indevidos que a empresa devolveu

Cíntia e, no detalhe, um dos descontos indevidos que a empresa devolveu



Ao fazerem a rescisão de contrato no sindicato, dia 28 de agosto, 36 vigilantes da MZ Segurança Privada, associados e cotistas do Sindivigilantes, escaparam de um grande prejuízo no bolso. A responsável pelo Departamento de Cálculos e Rescisões, Cíntia Walezak, identificou descontos indevidos que empresa tinha feito no pagamento dos direitos rescisórios dos trabalhadores, a maioria entre R$ 500,00 e R$ 1.000,00.

Com a mediação do diretor Marcos Barreto, eles vieram ao sindicato fazer a rescisão. Mas a MZ havia descontado deles todos os pagamentos retroativos do reajuste da Convenção Coletiva, dos meses de fevereiro, março, abril, maio, junho e julho, e o INSS correspondente. O proprietário alegou um problema com o contratante.

“Não sabemos porque fizeram isso, talvez não tenha sido de má-fé”, disse Cíntia. Não fosse o sindicato, os vigilantes não teriam percebido o problema.

Eles foram alertados que não deveriam assinar a rescisão dessa forma e foi calculado o valor que cada um tinha para receber de volta. A empresa foi cobrada, admitiu o erro e foi negociado com o Departamento Jurídico um prazo de 15 dias para devolução dos valores. O sindicato teve a confirmação que, nesta terça-feira (11), os trabalhadores receberam o dinheiro que tinha sido descontado indevidamente.

“É uma satisfação ver que conseguimos impedir um prejuízo para esses vigilantes, assim como já fizemos em outras rescisões”, concluiu Cíntia. A revisão das rescisões de contrato é um dos serviços que o sindicato oferece aos seus associados e cotistas (vigilantes que contribuem com a Cota de Solidariedade Sindical).

Os demais fazem sua rescisão nas empresas, com possíveis perdas no bolso, como ia acontecer com esses trabalhadores.