SINDICATO EXIGE DA CAMARGO E CAMARGO O PAGAMENTO IMEDIATO DOS SALÁRIOS

Empresa foi notificada pelo sindicato

Empresa foi notificada pelo sindicato



Já estamos no dia 10 de novembro e a empresa Camargo e Camargo ainda não pagou os salários dos vigilantes, que denunciaram o fato ao Sindivigilantes do Sul. O sindicato encaminhou hoje mesmo uma notificação à empresa e aos contratantes na capital: Sanatório Partenon, Centro de Treinamento Esportivo (Cete), Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff) e Secretaria Estadual da Agricultura. 

O documento da assessoria jurídica relata a denúncia e solicita que a empresa regularize imediatamente os pagamentos, não só dos salários como também do vale-alimentação e vale-transporte. Dos órgãos contratantes, o sindicato pede a sua colaboração na preservação dos direitos dos trabalhadores terceirizados.

Pela manhã, os diretores Luiz Paulo Motta, vice-presidente, Luiz Henrique Aguiar e Sílvio Ravanel foram ao posto do Sanatório Partenon, à Secretaria da Agricultura e ao CETE, onde confirmaram a denúncia anônima que o sindicato recebeu. 

Além da falta de pagamento, no sanatório a guarita está totalmente fora do padrão exigido, só com meia parede nas laterais, improvisada com telhas. “Ligamos para empresa e deram um prazo, o gestor dá outro prazo diferente, estamos em cima deles e vamos até a Camargo e Camargo para ver o que nos dizem”, disse Motta. 

Esta não é a primeira vez, os problemas de atrasos da Camargo e Camargo vem se repetindo, por isso o sindicato solicitou aos contratantes que também se responsabilizem por essa situação e façam a empresa regularizar os pagamentos. 

O presidente Loreni Dias ressaltou que já está muito próxima a data de pagamento do 13º salário dos trabalhadores: “Estamos muito preocupados com isso, se agora já estão atrasando como vai ser no final do ano? Que os contratantes se alertem e os vigilantes também, nos avisem imediatamente se houver qualquer atraso novamente, estaremos prontos para tomar todas as providência que forem necessárias”, disse Dias.