MENGER CONTINUA SEM PAGAR OS SALÁRIOS DOS VIGILANTES

Salário



É dramática a situação dos vigilantes que trabalham nos postos da Menger Vigilância no Governo do Estado, como a Secretaria da Educação, Superintência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e Instituto Geral de Perícias (IGP). A empresa continua sem pagar os salários em dia, não quitou o salário do mês passado e já admite que vai atrasar também o próximo pagamento, referente a fevereiro.

A alegação da Menger continua sendo que está sem receber as faturas do Estado. O sindicato  já notificou a empresa pelos atrasos e também ingressou com ação coletiva na Justiça do Trabalho, pedindo o bloqueio das faturas que a Menger tenha a receber, para garantir os vencimentos dos trabalhadores.

A Menger admite os atrasos dos salários, mas afirma que está com o vale-alimentação e vale-transporte em dia. O Governo do Estado, por sua vez, diz que a sua prioridade é o pagamento do funcionalismo estadual.

Além disso, o diretor Adão Ferreira da Silva recebeu uma denúncia de que um fiscal da empresa está visitando os postos e intimidando os vigilantes. Conforme os relatos, quando alguém reclama que não pode trabalhar porque não tem dinheiro para as passagens, ele diz que quem não está contente deve ir na empresa e pedir as contas.

Segundo o direito, “o sindicato continua trabalhando para que esta situação seja resolvida e não vamos aceitar qualquer forma de pressão sobre os vigilantes, que estão no seu direito de reclamar contra esses atrasos absurdos”.