CORTES NA EDUCAÇÃO DEVEM AFETAR DIRETAMENTE A SEGURANÇA PRIVADA

Nesta quinta-feira (30), novamente, aconteceram grandes manifestações no País todo contra os cortes, como em São Paulo (foto)

Nesta quinta-feira (30), novamente, aconteceram grandes manifestações no País todo contra os cortes, como em São Paulo (foto)



Por Amaro Pereira da Silva – diretor da CNTV e presidente do Sindicato dos Vigilantes de Barueri.

O corte de cerca de 30% nos recursos das universidades federais – anunciado pelo governo nomês de abril – deve impactar diretamente a segurança privada. Isso porque a redução será aplicada em despesas discricionárias, que incluem gastos como contas de água, luz, aquisição de material básico, contratação de terceirizados (segurança,inclusive) e realização de pesquisas.

O valor total contingenciado, considerando todas as universidades, é de R$ 1,7 bilhões. O motivo do corte, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, é uma tal “balbúrdia” que ocorre nos Campi. Hoje, boa parte da segurança em universidades públicas e privadas é realizada por empresas de segurança. O trabalho dos vigilantes inclui a identificação e análise de riscos de segurança e definição de diretrizes para ação e prevenção.

O vigilante planeja, opera e controla tudo o que se relaciona à proteção da instituição e dos indivíduos. O corte na educação deve implicar na demissão de centenas de vigilantes que atuam nas unidades de ensino e no fechamento de postos de trabalho. Ainda não há dados oficiais. Mas o prejuízo não deve ser pequeno.

Lição a ser aprendida

No dia 13 de março deste ano Guilherme Taucci Monteiro e Luiz Henrique de Castro, ambos ex-alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil, no município de Suzano, entraram na escola e mataram cinco estudantes e duas funcionárias. Após o massacre, um dos atiradores matou o comparsa e em seguida cometeu suicídio.

A tragédia reacendeu o debate sobre a importância de haver mais segurança em escolas e universidades para proteger nossas crianças, adolescentes, jovens e professores.

Se houvesse vigilantes na Escola Professor Raul Brasil talvez o resultado fosse diferente.  Entretanto, mesmo diante de um incidente tão grave como o de Suzano parece que não aprendemos a lição. Justamente no momento em que se deveria aumentar o investimento
na educação e priorizar a segurança, o governo fala em fazer cortes.

A escolha por esse caminho se mostra muito ruim. E se o caminho é ruim o resultado não tem como ser bom. Ou cuidamos do que realmente importa ou estaremos fadados a sucessivos fracassos e tragédias.

Fonte: CNTV

 

WHATSAPP DO ESCRITÓRIO DA ASSESSORIA JURÍDICA PARA INFORMAÇÕES

Whtasapp Young site



Além de vir na sede ou ligar para o sindicato a fim de saber informações sobre os seus processos, os vigilantes agora podem também fazer contato via WhatsApp com o escritório Young, Dias, Lauxen & Lima Advogados Associados, responsável pela assessoria jurídica do Sindivigilantes do Sul.

É muito importante enviar por escrito (evite áudio) o nome completo, com a grafia correta, o número do CPF e, se tiver, o número do processo, bem como a empresa e o posto onde presta ou prestava o serviço. Mande mensagem para (51) 9-9581-5548 e peça sua informação.

SINDIVIGILANTES TOMA PROVIDÊNCIAS PARA GARANTIR PAGAMENTOS DOS VIGILANTES DA JOB/ELETROSUL

Presidente Dias, Elisa e Maurício tiveram reunião com administrador da Eletrosul, ao fundo

Presidente Dias, Elisa e Maurício tiveram reunião com administrador da Eletrosul, ao fundo



Sempre atento na defesa da categoria, o Sindivigilantes do Sul está tomando as providências necessárias para garantir o pagamento dos trabalhadores da JOB no posto da Eletrosul Centrais Elétricas. Dia 24 de julho encerra-se o contrato da empresa de vigilância, que será substituída no local pela Seltec.

O presidente Loreni Dias, a diretora Elisa Araújo e o advogado Maurício Vieira, tiveram reunião, quarta-feira (29), em Gravataí, como administrador da Diretoria de Operações da Eletrosul, Marcelo Rocha, e a auxiliar administrativa Samara Silveira, com quem esclareceram a situação dos vigilantes e combinaram algumas medidas.

Rocha garantiu, inclusive, que a Eletrosul vai pedir à Seltec que todos sejam mantidos no posto, pois a empresa está satisfeita com o seu trabalho.

Ao mesmo tempo, a direção do sindicato solicitou que não seja permitida a adoção da escala 4 x 1 pela nova empresa e que seja mantida a 12 x 36.  Trabalham na Eletrosul, atualmente, 99 vigilantes, na sede em Gravataí e em outras estações da empresa.

Faturas bloqueadas

O representante da Eletrosul informou que, por via administrativa, desde março a empresa está bloqueando as faturas da JOB, que somam R$ 527 mil mensais. Ela está fazendo o pagamento direto dos vigilantes, há três meses, num total de R$ 330 mil referentes à folha de pagamento – incluídos Vale -Alimentação e Vale-Transporte.

Quanto ao restante do dinheiro das faturas, está sendo guardado para o pagamento das rescisões ao final do contrato e das parcelas do FGTS dos trabalhadores, que a JOB não recolhe desde setembro do ano passado, disse o administrador.

Como garantia de que os recursos bloqueados não serão, judicialmente, requeridos por algum outro credor da JOB, o presidente Dias protocolou, hoje (30), um ofício na Eletrosul requerendo que a empresa continue retendo as faturas e efetue o pagamento direto aos trabalhadores das verbas rescisórias e demais direitos trabalhistas até o fim do contrato.

Outro ofício, dirigido à JOB, foi protocolado também na Eletrosul requerendo a relação completa de todos os vigilantes que trabalham no posto, informação dos meses em atraso do FGTS e a relação dos vigilantes com a reciclagem vencida e ou por vencer nos próximos 60 dias. Segundo foi informado, há vigilantes pagando do próprio bolso pela reciclagem.

De qualquer maneira, a direção e assessor jurídico ficaram satisfeitos com a boa vontade da direção da Eletrosul em realizar a troca da empresa de vigilância da melhor maneira possível, resguardando todos os direitos dos vigilantes. Estamos atentos e informaremos à categoria caso haja alguma novidade importante.

Conte sempre com o sindicato para defender seus direitos!

 

 

 

NOTA DE FALECIMENTO

luto site



Profundamente chocada, a direção do Sindivigilantes do Sul lamenta a morte violenta da vigilante Letícia Rosa dos Santos, de 30 anos, quarta-feira, em Gravataí, onde residia. Ela foi encontrada morta, com golpes de faca no pescoço, em mais um caso de feminicídio, conforme tudo indica. O ex-marido está sendo procurado, como principal suspeito do crime, dizem as notícias da imprensa. Letícia trabalhava na empresa Lince, no posto do Dmae, era muito estimada por todos (as) e deixa três filhos, de 5, 9 e 11 anos, que não estavam em casa no momento da ocorrência. É revoltante que casos assim ainda aconteçam nos dias de hoje, vitimando uma jovem trabalhadora, que apenas queria viver em paz, trabalhar e educar seus filhos. Infelizmente, a violência contra as mulheres ainda é uma realidade no nosso meio, por isso, nunca é demais falar desse assunto e enfrentar essa situação, a sociedade precisa reagir contra isso. O sindicato espera que o crime seja apurado o mais rapidamente possível. Ao mesmo tempo, todos nós da diretoria nos solidarizamos com a família, seus amigos, amigas, e colegas. Recebam os nossos mais sinceros sentimentos e o nosso abraço de conforto e apoio. Justiça para Letícia!

CUT E CENTRAIS REFORÇAM UNIDADE PARA A GREVE GERAL CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, DIA 14

Mobilização já é grande para a greve que vai parar o País

Mobilização já é grande para a greve que vai parar o País



 

A CUT-RS e as centrais sindicais decidiram ampliar a mobilização no Estado para a greve geral de 14 de junho contra a reforma da Previdência, durante plenária realizada na manhã desta quarta-feira (29), que lotou o auditório do SindBancários, em Porto Alegre.

No encontro, também foi reafirmada a decisão de voltar às ruas com estudantes e professores, nesta quinta-feira (30), contra os cortes na educação. Haverá um ato, às 18h, na Esquina Democrática, no centro da capital gaúcha.

Presidente Dias compareceu à plenária

Presidente Dias participou da plenária

O encontro contou com a participação de dirigentes e entidades filiadas à CUT, CTB, Força Sindical, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical e CSB, além de movimentos sociais, como MST e Pastorais Sociais da CNBB. O presidente Loreni Dias participou, representando o Sindivigilantes do Sul.

Fim da linha para a aposentadoria dos rodoviários

O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, denunciou que “a reforma da Previdência é cruel com os trabalhadores em condições insalubres”. Neste sentido, ele ressaltou que “a proposta de Bolsonaro é o fim da linha para a aposentadoria especial dos rodoviários”. Também os vigilantes perdem a sua aposentadoria especial.

Os metroviários decidiram que vão parar na greve geral e avisaram na plenária: “Não haverá trem dia 14”. Outros sindicatos já agendaram assembleias, como os bancários e os trabalhadores dos Correios. “Vai parar tudo”, projeta o presidente da CUT-RS.

As centrais também estão dialogando com os caminhoneiros, que estão igualmente se mobilizando para paralisar no dia 14. Todos saíram da plenária muito decididos a aumentar a mobilização nas próximas duas semanas, para barrar a proposta de reforma da Previdência de Bolsonaro (PEC 06/2019), que representa o fim do direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores e trabalhadoras.

Veja por quê:

  1. Ela acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição e impõe a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens e 62 para as mulheres.
  2. Aumenta o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 20 anos.
  3. Muda o cálculo do valor do benefício para reduzir o valor pago pelo INSS: os trabalhadores vão receber apenas 60% do valor do benefício.
  4. Para ter direito à aposentadoria integral (100% do benefício), o trabalhador e a trabalhadora terão de contribuir por pelo menos 40 anos.
  5. Também prejudica quem já é aposentado, porque exclui da Constituição Federal a regra da reposição anual da inflação para os benefícios acima do salário mínimo. E mais: desvincula os valores dos benefícios do salário mínimo. Isso quer dizer que o benefício vai valer cada vez menos.
  6. Acaba com qualquer possibilidade de aposentadoria especial de categorias como os rodoviários e vigilantes.
  7. A proposta adota o sistema de capitalização, que seria uma espécie de poupança individual de cada trabalhador para sua futura aposentadoria. Porém, atualmente, o sistema é solidário: o trabalhador, o governo e as empresas contribuem para cobrir os benefícios de quem está aposentado. Mas, no sistema de capitalização, empresas e governo não vão contribuir com mais NADA.
  8. Ainda sobre a capitalização, nela o dinheiro dos depósitos dos trabalhadores vai para os bancos, que cobram taxas de administração. Na prática, isso rende menos que a poupança, como já se viu em outros países.
  9. Conforme relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), dos 30 países que adotaram o tal sistema de capitalização, 18 já desistiram dele, voltaram atrás porque foi um fracasso. E outros estão tentando modificá-lo, como no Chile, Mèxico, Colômbia e Peru, pois deixa os aposentados na miséria.
  10. No Chile, com esse sistema implantado na ditadura de Pinochet, mais de 80% dos aposentados recebem apenas meio salário mínimo ou até menos. Por isso, o país tem hoje o maior número de suicídios na América Latina, principalmente de idosos.
  11. Assim como aconteceu no Chile, aqui os militares também não vão ser atingidos pela reforma. Se é mesmo boa, porque não vale para todos?

Para saber mais sobre o modelo de capitalização, clique aqui.

Para saber mais sobre a Reforma da Previdência, clique aqui.

Fontes: CUT Nacional, CUT-RS, União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública.

REAJA, PARTICIPE, LUTE POR SUA APOSENTADORIA!

PRESIDENTE DIAS PROCESSA OPERADORA TIM POR DANO MORAL

Ficou evidenciado que tiveram a intenção de prejudicar o presidente Dias

Ficou evidenciado que tiveram a intenção de prejudicar o presidente Dias



O presidente do Sindivigilantes do Sul, Loreni Dias, está ingressando com ação judicial por dano moral contra a operadora telefônica Tim Celular. Através de telefone cadastrado em nome do presidente Dias, foram encaminhadas, pelo WhatsApp, mensagens ofensivas e ameaças contra sua ex-companheira e terceiros, com o propósito específico de denegrir sua imagem e gerar situações fáticas inexistentes e constrangedoras.

Ocorre que Dias sempre negou a autoria dos fatos, tendo afirmado inúmeras vezes que o cadastramento do  telefone celular pré-pago foi feito por terceiros com o propósito de prejudicá-lo pessoal e politicamente. Na época, inclusive, foram divulgadas nas redes sociais imagens do presidente, sob o título “Procurado”, e outras de teor semelhante.

Em decorrência desses fatos,  Dias, ainda, ficou preso durante 15 dias. Ele sempre declarou-se inocente, negando todas as acusações que lhe foram imputadas.

Agora, em ofício dirigido à autoridade judicial, a empresa TIM CELULAR informa, em outras palavras,  que o cadastramento de telefone celular pré-pago pode ser efetuado por qualquer pessoa, inclusive à revelia do cadastrado, bastando simplesmente a informação do número do CPF da pessoa a ser cadastrada. Refere, também, que esse procedimento pode ser realizado por tele atendimento, onde não há assinatura de contrato ou a apresentação de qualquer comprovante documental referente à pessoa cadastrada.

A referida circunstância já havia sido demonstrada pela defesa de Dias no curso da investigação. Em outras palavras, segundo o advogado do presidente Dias, Marcelo Bidone, significa dizer que não há nenhum elemento probatório que aponte que Dias houvesse praticado qualquer infração penal, ficando ainda mais evidente a tese de que houve uma armação para prejudicá-lo.

“A Tim fez um cadastro de terceiro sem a autorização expressa de Dias, isso configura dano moral e na forma que foi realizado mostra a fragilidade do sistema da empresa, pois dessa maneira qualquer um pode fazer um cadastro no nome de outra pessoa com a finalidade de imputar-lhe um crime”, comentou o advogado Bidone.

Dias declarou que se sente aliviado com mais essa evidência de que não era dele aquele número e nem partiram dele as tais ameaças: “Eu disse que a verdade ia aparecer e as provas de que esse telefone nunca foi meu estão aí, quem fez essa armação não tem vergonha de fazer uma pessoa inocente passar 15 dias na prisão, mas vão ter que responder por isso mais adiante”, afirmou o Presidente, salientando que os vigilantes fiquem atentos às tentativas que estão sendo feitas para denegrir sua imagem perante a categoria.

SACOLAS ECONÔMICAS ASAEL E MESASUL – COMPRAS COM DESCONTO EM FOLHA PARA SÓCIOS

CESTAS BÁSICAS site



1) SACOLA ECONÔMICA ASAEL
Faça seu pedido de segunda a quarta-feira e retire na sede do sindicato quinta-feira, a partir das 14 horas. Ou, qualquer dia da semana, diretamente na sede do sindicato para retirada em Viamão, Sapucaia do Sul e Alvorada.

SACOLA DE LIMPEZA
04 rolos de papel higiênico
03 sabonetes de 90 gr
01 Desinfetante de 2L OU 1 amaciante 2L
01 creme dental de 70 gr
01 detergente líquido de 500 ml
01 Barra de Sabão Azul de 200 gr
01 Cx de sabão em pó de 1 Kg
01 Pacote de Bombril
01 Alvejante
VALOR: R$ 25,00

SACOLA ECONÔMICA 1
05 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo especial
04 kg açúcar refinado
02 kg de feijão preto
01 pct café Melitta 250 gr
01 pct de bolacha sortida
01 pct de massa com ovos 500 gr
01 pct de achocolatado
01 lata de óleo de soja
01 kg de sal refinado
01 pct de polentina
VALOR: R$ 70,00

SACOLA ECONÔMICA 2
05 kg de arroz tipo 1
03 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
02 kg de feijão preto
02 latas de óleo de soja
01 pct de massa spaghetti com ovos 500 gr
01 pct de massa parafuso com ovos 500 gr
01 pct de café Melitta 250 gr
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 140 gr
01 pct bolacha sortida de 500 gr
01 pct de farinha de mandioca de 500 gr ou 1 lata de ervilha
1 pct de polentina 500 gr
1 Nescau 400 gr
1 pote de schmier 400 gr
01 pct de mistura p/bolo
VALOR: R$ 80,00

SACOLA ECONÔMICA 3
10 kg de arroz tipo 1
05 kg de farinha de trigo especial
05 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa parafuso c/ ovos 500 gr
01 pct de massa spaghetti c/ ovos 500 gr
01 pct de bolacha sortida
01 pct de bolacha Maria ou salgada
01 kg de sal ou pote tempero
01 extrato de tomate 130 gr
01 gelatina ou pudim
01 pct de polentina
01 pct de café Melitta 250 gr ou
02 pct comum 250 gr.
01 pct de farinha de mandioca ou
01 lata de ervilha
VALOR: 113,00

SACOLA TIPO 3B
10 kg arroz tipo 1
02 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão
01 pct de massa parafuso c/ ovos 500 gr
01 pct de massa spaghetti c/ ovos 500 gr
01 pct de bolacha Maria ou sortida
01 kg de sal ou pote de tempero
01 extrato de tomate de 130 gr
01 gelatina ou pudim
01 pct de polentina
01 pct de café Melitta 250 gr ou
02 pct de comum 250 gr
01 pct de farinha de mandioca 500 gr ou
01 Lt de ervilha
VALOR: R$ 100,00

SACOLA ESPECIAL
10 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo tipo especial
07 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa spaghetti c/ ovos 500 gr
01 pct de massa parafuso com ovos 500 gr
01 pct de bolacha Maria ou sortida
01 kg de sal refinado ou pote tempero
01 extrato de tomate 350 gr
01 pote de schmier 400 gr
01 gelatina ou pudim
02 pacotes de café Melitta 250 gr. Ou
03 pct comum 250 gr
01 pct de polentina
01 lt de ervilha
½ kg de erva mate
01 kg de farinha de mandioca
01 pct de suco
VALOR: R$ 123,00
2) SACOLA ECONÔMICA MESASUL
(Atualizada em 18/06/2016)
Entregue na residência, cinco ou seis dias após o pedido feito pessoalmente na sede do sindicato.

CESTA BÁSICA LIMPEZA ECONÔMICA
04 rolos de papel higiênico BOB 4 un – 30mt
03 sabonetes de 90 Gr – SENSUS Suave Rosas
02 barras de sabão GIRANDO SOL de 400 Gr
02 creme dental ICE FRESH de 90gr
01 detergente líquido AQUA FAST NATURAL 500ml
01 Detergente em pó 1 Kg ASSIM TRIPLAÇÃO
01 Esponja de Aço INOVE c/8
01 Desinfetante GOTA LIMPA PINHO 500ml
01 Desinfetante AQUAFAST MULTIUSO ORIGINAL 500 ml
R$ 26,00

SACOLA ESPECIAL
10 kg de arroz SOUZA tipo 1
05 kg farinha trigo tipo especial PANFACIL
07 kg de açúcar refinado CARAVELAS
02 kg de feijão BENTEVI TIPO 1
04 Latas de Óleo de soja 900ml LEVE PET
02 pct massa espaguete MESABOA 500 gr
01 pct de massa parafuso MESABOA 500 gr
02 Café MELITTA 250 gr
01 Kg sal GARÇA
01 extrato de tomate STELLA DORO SACHE 350 gr
01 pct. biscoito CREM CRACKER ISABELA 400 gr
01 pct. farinha de milho média SINHA 1 Kg
01 pct. biscoito MARIA ORQUÍDEA 400 gr
02 gelatina abacaxi LUAL 30 gr
01 Doce em massa LIPPERT GOIABADA 400 gr
02 Achocolatados Toddy 400 gr
R$ 145,00

Mais informações: (51) 3224-4545 ou 3225-5070

SINDICATO VAI COBRAR PAGAMENTO DA HORA INTERVALAR

Expediente



O Sindivigilantes do Sul tomou conhecimento que algumas empresas não estão pagando corretamente a hora intervalar. Essas empresas não concedem a hora (uma hora) de intervalo, mas indenizam apenas meia hora (30 minutos).

O Departamento Jurídico entende que que essa situação viola o artigo 71 da CLT e pede que os vigilantes nessa situação apresentem contracheque no Departamento Jurídico, na sede, para que sejam tomadas providências.

Como sempre, o sindicato vai manter o sigilo do nome dos denunciantes e vai ingressar com ação requerendo a indenização da hora intervalar, inclusive do período que ficou para trás. Além da ação coletiva, pode ser feita também uma ação individual, que é bem mais rápida, se houver interesse.

– O texto foi modificado para correção do artigo da CLT, é o 71 e não o 77, como constava.

FAÇA DOAÇÕES PARA A CAMPANHA DO AGASALHO DO SINDICATO

Frio inverno_Canva site



A direção do Sindivigilantes do Sul acredita no espírito solidário da categoria e está participando da Campanha do Agasalho 2019, que visa recolher roupas, agasalhos, cobertores e calçados para pessoas carentes. As doações podem ser entregues no próprio sindicato, na sede, ou para um dos nossos diretores ou diretoras nos postos de trabalho.

Nos últimos anos o sindicato tem feito essa coleta, com muito apoio dos vigilantes e grande quantidade de doações. Esperamos que neste ano a campanha seja um sucesso novamente, contamos com a colaboração de todos e todas. Há muitas pessoas precisando dessa ajuda para passar o inverno.

 

VIGILANTES APRESENTAM EMENDA PARA MANTER APOSENTADORIA ESPECIAL

Chico, à direita, e representantes da categoria com deputado do PR

Chico, à direita, e representantes da categoria com deputado do PR



Uma emenda à PEC 06/2019, que trata da reforma da Previdência, garantindo a aposentadoria especial dos vigilantes, foi elaborada por representantes da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) e diversos sindicatos, entre eles o Sindivigilantes do Sul, e está sendo entregue aos deputados federais, em Brasília, por lideranças da categoria. A emenda precisa da assinatura de 171 parlamentares para ser acatada na Comissão Especial que examina a proposta do governo.

Durante a semana passada, ocorreram dois encontros em Brasília, uma reunião na CNTV e uma plenária realizada pelo deputado distrital Chico Vigilante, para discussão da reforma e a elaboração da emenda. Participaram também os sindicatos de vigilantes do Distrito Federal, Niterói (RJ), Vitóri (ES), Bahia e Barueri (SP), bem como o Sindvalores (DF) e Sindbombeiros (DF).

Estava presente o presidente Loreni Dias, que levou um documento assinado por sete sindicatos do Rio Grande do Sul e que foi distribuído a toda a bancada gaúcha na Câmara Federal, solicitando a manutenção da aposentadoria especial da categoria.

Na proposta apresentada pelo governo Federal, os vigilantes perdem sua aposentadoria especial e serão enquadrados nas mesmas condições dos demais trabalhadores. Isso obrigaria os vigilantes a trabalhar até os 65 anos (homem) ou 62 (mulheres), tendo de contribuir por 40 anos ou mais para se aposentar com a integralidade do valor do benefício.

A emenda que está sendo levada aos deputados propõe que a aposentadoria especial seja destinada aos trabalhadores e às trabalhadoras expostos a agentes nocivos químicos, físicos e biológicos prejudiciais à saúde, ou associação desses agentes, ou ocupação e também ao enquadramento por periculosidade. Isso manteria os vigilantes entre os casos de aposentadoria especial.

Nesta quarta-feira, o deputado Chico Vigilante e alguns companheiros buscaram o apoio do deputado Wellington Roberto (PR-PB), um dos líderes do Centrão, bloco de parlamentares com grande força na casa. Agora estão sendo buscados os apoios de outros deputados e deputadas, mas é importante a participação de todos os vigilantes do Brasil, pressionando seus deputados, para garantir as 171 assinaturas e a aprovação da emenda.

Lembre a esses parlamentares que é impossível um vigilante completar 25 anos de contribuição e no exercício de atividade de alta periculosidade, aos 50 anos, por exemplo, e ter de trabalhar mais 15 anos para chegar aos 65 anos exigidos na proposta da PEC 06/2019. Como esse trabalhador sobreviverá nessa atividade de elevado risco? Possivelmente não conseguirá se manter na profissão, inviabilizando sua aposentadoria.