DIRETORES CONFEREM DENÚNCIA NO IFSUL DE CAMAQUÃ

Mota e Adão, com a funcionária Carla, no IFSUl

Mota e Adão, com a funcionária Carla, no IFSUl



Os diretores Luis Paulo Motta e Adão Ferreira da Silva foram terça-feira (19) a Camaquã onde, após fazer a entrega de ranchos, também conferiram uma denúncia no Instituto Federal de Educação Sul Riograndense (IFSUL), pois o sindicato recebeu mensagens dizendo que havia diversas irregularidades no posto, atendido pela MW Segurança. 

Lá trabalham um vigilante durante o dia e dois à noite. No entanto, chegando no local, acompanhados da funcionária da subsede, Carla Rodrigues, os diretores foram informados pelos colegas que está tudo normal, sem problema nenhum, e que a empresa está pagando tudo em dia. 

Porém, quem mandou mensagem pelo Facebook foi agressivo, inclusive, cobrando do sindicato atitudes contra a empresa. Mas conforme os vigilantes da MW, esse denunciante, cujo suposto nome manteremos em sigilo, não trabalha lá ou é alguém que foi demitido e quer jogar o sindicato contra a empresa. 

O mais provável é que o perfil dele no Facebook seja “fake”, pois nem foto tem. Isso serve para mostrar que nem toda denúncia é verdadeira e que não se pode acreditar em tudo que dizem nas redes sociais, inclusive quando falam mal do sindicato, como fez esse indivíduo. 

“Vamos preservar o nome do denunciante, que talvez nem seja verdadeiro, mas isso é coisa da oposição, que em vez de ajudar vem atrapalhar nosso trabalho e nos fazer perder tempo”, afirmou o presidente Loreni Dias.

 

CAMPANHA DE DOAÇÕES DE AGASALHOS E ALIMENTOS

Creche Três Corações, na Vila Bom Jesus, tem sido uma das entidades beneficiadas

Creche Três Corações, na Vila Bom Jesus, tem sido uma das entidades beneficiadas



Diante da situação gravíssima que o País atravessa, devido à pandemia do novo coronavírus, aumentam as dificuldades das pessoas mais carentes e também de quem não tem trabalho, com a suspensão de várias atividades econômicas.

Há, inclusive, famílias de vigilantes precisando muito de ajuda, até mesmo para sua alimentação.

Por isso, o sindicato está lançando a Campanha do Agasalho desse ano, já que o inverno está logo aí, e também uma campanha de doação de alimentos para serem distribuídos a entidades assistenciais e vigilantes que estejam precisando desse apoio.

A creche Três Corações, na Vila Bom Jesus, por exemplo, foi beneficiada pelas campanhas dos últimos anos.

Tanto as roupas, limpas e em condições de uso, como os alimentos não-perecíveis podem ser entregues diretamente no sindicato, que está funcionando em horário especial, das 07h30 às 14 horas, na Galeria Santa Catarina, Rua Voluntários da Pátria, 595, 5º andar, salas 501 e 502.

Além da doação de alimentos avulsos, quem quiser e tiver condições também pode doar cestas básicas através dos convênios do sindicato, com desconto em folha.

É hora da categoria demonstrar, mais uma vez, sua solidariedade e mobilização em favor das pessoas mais necessitadas de agasalhos e alimentos. Participe dessa campanha, toda doação é bem-vinda.

 

ATUALIZAÇÃO DE PRODUTOS E PREÇOS DA SACOLA ECONÔMICA MESASUL

Sacola Econômica Mesasul-Sindivigilantes 2020 site



Entregue na sua residência. Faça seu pedido na Secretaria de Finanças do sindicato.

SACOLA ECONÔMICA  MESASUL

CESTA BÁSICA MESASUL – LIMPEZA ECONÔMICA
04 rolos de papel higiênico Paloma F.simples – 30 mt
03 sabonetes de 90 Gr – YPE Segredo das Flores
02 barras de sabão Campeão c/glicerina de 400 Gr
02 creme dental ICE CLEAN MENTA de 90 gr
01 detergente líquido Girando Sol – neutro 500 ml
01 Detergente em pó 1 Kg ASSIM TRIPLAÇÃO
01 Esponja de Aço Assolan c/8
01 Desinfetante Girando Sol Pinho 500 ml
01 Desinfetante AQUAFAST MULTIUSO ORIGINAL 500 ml

– Valor: R$ 30,00

SACOLA ESPECIAL MESASUL
10 KG de arroz polido Casa Bem tipo 1
05 kg farinha trigo tipo especial PANFACIL
07 kg de açúcar refinado da BARRA
02 kg de feijão Mesaboa TIPO 1
04 Latas de Óleo de soja 900ml LEVE PET
02 pct massa espaguete Isabela 500 gr
01 pct de massa parafuso Isabela 500 gr
01 Café MELITTA 500 grs
01 Kg sal Daiana
01 extrato de tomate Bonare SACHE 350 gr
02 pct. Biscoito Bauducco Levissimo Crak 200 gr
01 pct. Farinha de milho média Siloti 1 Kg
01 pct. Biscoito MARIA Isabela 400 gr
02 gelatina cereja Bretzke 30gr
01 Doce em massa da Serra – Abobora 400 gr
02 Achocolatado Nescau 400 gr

– Valor: R$ 160,00

Observação: não há taxa extra para a entrega, isso já está incluído no valor da cesta.

ASSOCIE-SE AO SINDICATO E TENHA ACESSO A ESTES E MAIS DE 100 CONVÊNIOS E BENEFÍCIOS, INCLUINDO COLÔNIA DE FÉRIAS, CARTÃO VEX – MASTERCARD, CLÍNICAS MÉDICAS E ODONTOLÓGICAS.

SENTENÇA DA JUSTIÇA É FAVORÁVEL AO SINDICATO E VIGILANTES NO PROCESSO JOB/SÃO PEDRO

Trabalhadores têm direito a todas as verbas rescisórias

Trabalhadores têm direito a todas as verbas rescisórias



O juiz Horismar Carvalho Dias, da 16ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, proferiu sentença favorável ao Sindivigilantes do Sul no processo que cobra as verbas rescisórias que a Job Segurança e Vigilância Patrimonial deve aos vigilantes que trabalhavam no posto do Hospital São Pedro.

A Job foi julgada à revelia, uma vez que não compareceu à primeira audiência. O juiz também reconheceu a responsabilidade subsidiária do Estado pelos créditos decorrentes do contrato de trabalho dos vigilantes com a empresa.

Neste caso, no entanto, diferentemente do processo do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), não há pagamentos imediatos (por antecipação de tutela), porque não havia mais faturas a bloquear quando aconteceu o fim das atividades da empresa no São Pedro, explica o advogado Maurício Vieira da Silva, da assessoria jurídica do sindicato.

Isso não quer dizer que os vigilantes não vão receber. Os valores serão pagos ao final do processo, caso seja mantida a condenação do Estado e quando não mais couber recurso por partes das reclamadas (a Job e o Estado).

Na sentença, o juiz assegura o direito dos trabalhadores receberem todas as verbas rescisórias: saldo de salário, aviso prévio proporcional, férias proporcionais, 13º proporcional, FGTS sobre os valores salariais pagos durante o contrato e a indenização de 40% sobre o total do FGTS.

Ainda cabe recurso da decisão por parte da Job e do Estado.

Demora dos processos

A assessoria jurídica esclarece que o sindicato não tem interferência e nem pode ser responsabilizada pela demora do Judiciário ou dos próprios trabalhadores, quando estes demoram a procurar o sindicato para fazer as denúncias e encaminhar a documentação necessária.

“Se têm processos que estão demorando e/ou não tiveram valores liberados de imediato, isto se dá por conta da particularidade e individualidade de cada processo e também pela morosidade do Judiciário”, acrescenta dr. Maurício.

Tão logo haja novidades sobre esse processo informaremos, como sempre fazemos.

VEJA OS PRODUTOS E PREÇOS ATUALIZADOS DAS CESTAS BÁSICAS PARA ASSOCIADOS (AS)

Além das cestas de alimentos, opções incluem sacolas de limpeza

Além das cestas de alimentos, opções incluem sacolas de limpeza



Divulgamos abaixo as opções de cesta básica em promoção para os associados (as), com os preços atualizados. As compras podem ser feitas com desconto em folha. Para mais informações ligue para o sindicato: (51) 3224-4545 ou 3225-5070 (Whatsapp).

Confira os produtos e valores.

1) SACOLA ECONÔMICA ASAEL
Faça seu pedido de segunda a quarta-feira e retire na sede do sindicato quinta-feira, a partir das 14 horas. Ou, a qualquer dia da semana, diretamente na sede do sindicato para a retirada em Sapucaia do Sul e Alvorada.

SACOLA DE LIMPEZA ASAEL – PROMOÇÃO
04 rolos de papel higiênico
03 sabonetes de 90 Gr..
01 desinfetante 2L ou 1 Amaciante 2L
01 creme dental de 70 Gr..
01 detergente líquido de 500 ml
01 Barra de Sabão Azul de 200 Gr..
01 Cx de sabão em pó de 1 Kg
01 Pacote de Bom Bril
01 Alvejante

– Valor: R$ 30,00

SACOLA ECONÔMICA 1- PROMOÇÃO
05 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo especial
04 kg açúcar refinado
02 kg de feijão preto
01 pct café 250 gr.. Diana
01 pct de bolacha sortida
01 pct de massa com ovos 500 gr..
01 pct de achocolatado
01 lata de óleo de soja
01 kg de sal refinado
01 pct de polentina

– Valor: R$ 75,00

SACOLA ECONÔMICA 2 – PROMOÇÃO
05 kg de arroz tipo 1
05 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
02 kg de feijão preto
02 latas de óleo de soja
01 pct de massa com ovos 500 gr.. spaghetti
01 pct de massa com ovos 500 gr.. ninho
01 pct de café 250 gr..
½ kg de erva mate
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 140 gr..
01 pct bolacha sortida de 500 gr..
01 pct de farinha de mandioca de 500 gr..
1 pct de polentina 500 gr..
1 pct de achocolatado
1 pote de schmier 400 gr..

– Valor: R$ 88,00

SACOLA ECONÔMICA 3 – PROMOÇÃO
10 KG de arroz tipo 1
05 kg de farinha de trigo tipo especial
05 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa com ovos 500 gr.. ninho
01 pct de massa com ovos 500 gr.. spaghetti
01 pct de bolacha Maria ou salgada (conforme disponível)
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 130 gr..
01 gelatina
01 pct de polentina
½ kg de farinha de mandioca
01 pct de café Melita 250 gr..

– Valor: 126,00

PROMOÇÃO – SACOLA TIPO 3B
10 kg arroz tipo 1
02 kg de farinha de trigo especial
04 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão
01 pct de massa ninho com ovos
01 pct de massa spaghetti c/ ovos
01 pct de bolacha Maria ou sortida
01 kg de sal ou pote de tempero
01 extrato de tomate de 130 gr..
01 gelatina
01 pct de polentina
01 pct de café Melita 250 gr…
½ kg de farinha de mandioca

– Valor: R$ 110,00

SACOLA ESPECIAL – PROMOÇÃO
10 kg de arroz tipo 1
05 kg farinha de trigo tipo especial
07 kg de açúcar refinado
04 latas de óleo de soja
02 kg de feijão preto
01 pct de massa com ovos ninho
01 pct de massa com ovos parafuso
01 pct de bolacha Maria
01 kg de sal refinado
01 extrato de tomate 370 gr..
01 pote de schmier 400 gr..
01 gelatina
02 pacotes de café Melita 250 gr..
01 pct de polentina
01 lt de ervilha
½ kg de erva mate
½ kg de farinha de mandioca
01 pct de suco

– Brinde 01 gelatina

– Valor: R$ 138,00

SACOLA ECONÔMICA  MESASUL
Entregue na sua Residência. Faça seu pedido na Secretaria de Finanças do sindicato

CESTA BÁSICA MESASUL – LIMPEZA ECONÔMICA
04 rolos de papel higiênico Paloma F.simples – 30 mt
03 sabonetes de 90 Gr – YPE Segredo das Flores
02 barras de sabão Campeão c/glicerina de 400 Gr
02 creme dental ICE CLEAN MENTA de 90 gr
01 detergente líquido Girando Sol – neutro 500 ml
01 Detergente em pó 1 Kg ASSIM TRIPLAÇÃO
01 Esponja de Aço Assolan c/8
01 Desinfetante Girando Sol Pinho 500 ml
01 Desinfetante AQUAFAST MULTIUSO ORIGINAL 500 ml

– Valor: R$ 30,00

SACOLA ESPECIAL MESASUL
10 KG de arroz polido Casa Bem tipo 1
05 kg farinha trigo tipo especial PANFACIL
07 kg de açúcar refinado da BARRA
02 kg de feijão Mesaboa TIPO 1
04 Latas de Óleo de soja 900ml LEVE PET
02 pct massa espaguete Isabela 500 gr
01 pct de massa parafuso Isabela 500 gr
01 Café MELITTA 500 grs
01 Kg sal Daiana
01 extrato de tomate Bonare SACHE 350 gr
02 pct. Biscoito Bauducco Levissimo Crak 200 gr
01 pct. Farinha de milho média Siloti 1 Kg
01 pct. Biscoito MARIA Isabela 400 gr
02 gelatina cereja Bretzke 30gr
01 Doce em massa da Serra – Abobora 400 gr
02 Achocolatado Nescau 400 gr

– Valor: R$ 160,00

(Os preços da Mesasul foram atualizados em 13/05/2020)

ASSOCIE-SE AO SINDICATO E TENHA ACESSO A ESTES E MAIS DE 100 CONVÊNIOS E BENEFÍCIOS, INCLUINDO COLÔNIA DE FÉRIAS, CARTÃO VEX – MASTERCARD, CLÍNICAS MÉDICAS E ODONTOLÓGICAS.

 

 

SINDICATO ADVERTE ITAÚ E FAZ DENÚNCIA À POLÍCIA FEDERAL

Banco tem 48 horas para responder ao sindicato (Foto: Wikipedia)

Banco tem 48 horas para responder ao sindicato (Foto: Wikipedia)



O Sindivigilantes do Sul encaminhou ofício à direção do Banco Itaú, nesta quinta-feira, com uma advertência para que o banco pare de utilizar os serviços dos vigilantes, de forma ilegal, na área externa das suas agências, em Porto Alegre e todas as outras cidades gaúchas onde isso esteja acontecendo.

No documento, o sindicato também adverte que o banco deve parar de exigir que os vigilantes façam atividades que não sejam inerentes à sua função, como controlar e organizar filas, orientação aos clientes e funções de recepcionista.

As empresas de vigilância contratadas para o serviço de segurança privada nas agências estão recebendo correspondência oficial do sindicato com o mesmo teor, alertando para essas irregularidades.

Chegaram ao sindicato várias denúncias de que o banco está determinando que os vigilantes atuem fora das agências, muitas vezes tendo que circular pelas calçadas.

Elisa e Rosane viram a mesma situação em Alvorada e Litoral

Elisa e Rosane viram a mesma situação em agências de Alvorada e do Litoral

Não é apenas na capital que isso está acontecendo. As diretoras Elisa Araújo e Rosane Schmitz, por exemplo, constataram a mesma situação em Alvorada e no Litoral, onde viram vigilantes tentando organizar aglomerações de clientes na frente das agências, na calçada.

Denúncia à Polícia Federal

Também foi enviada denúncia à Superintendência da Polícia Federal, na capital, apontando que o banco está cometendo violação aos artigos 98 e 99 da portaria nº 3.233/2012, que regula o plano de segurança dos bancos e não prevê vigilantes fora das agências.

No entanto, diz a denúncia, as agências bancárias do Itaú alteraram a disposição e quantidade de vigilantes, sendo que no interior das agências têm ficado apenas um vigilante, numa violação à portaria, colocando em risco a vida dos vigilantes e dos próprios clientes.

“É altamente imprudente a atitude do Banco Itaú de exigir que os vigilantes façam esse tipo de atividade, além de contrária as recomendações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde”, afirma o sindicato, que pede à fiscalização da PF as medidas cabíveis contra essas  irregularidades.

Pagamento de benefício é na Caixa

O presidente Loreni Dias ressalta que as agências do Itaú não participam do pagamento do benefício emergencial do Governo Federal às pessoas carentes, durante a pandemia do Covid-19.

Presidente do sindicato, Loreni Dias

Presidente do sindicato, Loreni Dias

A liberação da Polícia Federal para atuação de vigilantes na área externa é válida apenas para a Caixa Econômica Federal, sem prejuízo da equipe que faz a segurança interna. Inclusive, estariam sendo contratados vigilantes extras para o trabalho de organização das filas dos beneficiários.

Não há, portanto, qualquer justificativa para o exercício da vigilância privada do lado de fora das agências do Itaú, o banco que mesmo nas crises bate recordes de lucro. “Nós sabíamos, a partir da liberação para a Caixa, que os bancos privados iriam tentar se aproveitar disso, avisamos inclusive a CNTV de que isso aconteceria”, ressaltou dias.

Caso o banco não se manifeste em 48 horas, regularizando todas essas situações, a contar desta quinta-feira, o sindicato tomará medidas judiciais para que essas irregularidades sejam coibidas pelo Poder Judiciário, o mais rapidamente possível.

Leia mais:
Lucro do Itaú em 2019 é o maior da história dos bancos do país

SINDICATO ABRE PARA ATENDIMENTO EXTERNO EM HORÁRIO ESPECIAL

Sede está abrindo do início da manhã ao início da tarde

Sede está abrindo do início da manhã ao início da tarde



Uma vez que a Prefeitura de Porto Alegre liberou as atividades de diversos setores, a partir desta terça-feira (05), o Sindivigilantes do Sul também passa a abrir para atendimento externo, em horário especial, das 07h30 às 14 horas.

Mas serão mantidos todos os cuidados preventivos contra o novo coronavírus, conforme as recomendações dos órgãos de saúde. 

Quanto às rescisões de contratos dos vigilantes, voltam ser feitas na sede, diariamente, com pré-agendamento e número limitado de pessoas para se evitar aglomerações (que continuam proibidas).

“Pedimos às pessoas que vierem ao sindicato que usem máscaras”, disse o presidente Loreni Dias. “Vamos continuar atentos, com muito cuidado, seguindo sempre as orientações das autoridades públicas”, completou. 

Quando foi decretada a calamidade pública determinando o fechamento de todos os estabelecimentos (com exceção dos serviços essenciais), o sindicato suspendeu o atendimento presencial ao público, cumprindo a norma.

Mas foram mantidos um expediente interno reduzido e o atendimento remoto à categoria, por telefone, Whatsapp e e-mail. 

O sindicato também continuou fornecendo cestas básicas, vale-gás e autorizações de consultas aos sócios, inclusive com entrega dos ranchos nas residências, para aqueles que não tinham condições de vir até a sede.

As normas oficiais tendem a mudar, conforme a evolução da doença, e o sindicato continuará acompanhando e cumprindo o que for determinado pelas autoridades. É uma experiência nova e estamos todos aprendendo e nos adaptando a essa situação. 

 

SINDICATO VAI PEDIR MEDIAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO NA NEGOCIAÇÃO DA CONVENÇÃO COLETIVA

Tribunal está realizando audiências por videoconferência

Tribunal está realizando audiências por videoconferência



A assessoria jurídica do Sindivigilantes do Sul vai ingressar, nesta semana, com um pedido de mediação da Justiça do Trabalho na negociação da Convenção Coletiva de Trabalho 2020-2021. Em todas as assembleias realizadas, a categoria rejeitou a proposta patronal.

Desde então, a negociação com o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp) não evoluiu, porque os empresários insistem com a mesma proposta, ou seja, nenhum índice de reajuste. Nem sequer a reposição da inflação, que ficou em 4,30% na data-base da categoria (1º de fevereiro).

As empresas continuam oferecendo apenas um abono mensal, que chamam de “prêmio de assiduidade”, de cerca de R$ 100,00, que não repercute no piso salarial e demais valores recebíveis, como 13º, horas extras, adicional noturno, periculosidade, férias, adicional de uniforme, FGTS, que continuariam os mesmos.

Esse valor seria pago aos vigilantes com até duas faltas ao trabalho, no máximo. “Pelo que temos conhecimento, o Rio Grande do Sul é o único estado, neste ano, onde as empresas estão tendo essa postura, de não oferecer nenhum índice de reajuste”, disse o presidente do Sindivigilantes, Loreni Dias.

Diante disso, o sindicato vai buscar na Justiça do Trabalho uma mediação que possa solucionar o impasse com entidade patronal. O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT4) também está com atividades presenciais suspensas, mas existe a possibilidade das audiências serem realizadas por videoconferência.

Tão logo haja uma resposta do TRT ou alguma outra novidade informaremos a todos, aguardem.

1º DE MAIO – DIA DOS TRABALHADORES (AS): MENSAGEM AOS VIGILANTES

C

C



Vigilantes, neste 1º de Maio de 2020, sabemos todos que as dificuldades da classe trabalhadora são grandes, com muito desemprego, apesar de todas as promessas que fizeram de milhões de novos empregos com as reformas trabalhista e da Previdência – lembram disso? 

Ainda por cima, temos agora uma pandemia de coronavírus que coloca em risco toda a população e paralisa o país. Por isso, a reivindicação de todas as centrais sindicais e sindicatos neste Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras é por Saúde, Emprego e Renda para todos. 

É também um chamamento à união e solidariedade da classe trabalhadora, porque só unidos e solidários uns com os outros conseguiremos enfrentar e vencer essa crise que nos desafia.

Vamos ter fé, acreditar e lutar por dias melhores, com aquela garra que os vigilantes sempre tiveram. Juntos nós vamos superar esses tempos difíceis, porque juntos somos muito mais fortes. 

Além disso, seja qual for a situação, devemos sempre nos orgulhar da importância do nosso trabalho. Parabéns a todos os trabalhadores e trabalhadoras vigilantes,  que prestam um serviço que é essencial à sociedade. Um forte abraço.

A Direção
Sindivigilantes do Sul

EX-VIGILANTE DA JOB/CAFF AGRADECE AO SINDICATO (com áudio)

Presidente do Sindivigilantes do Sul, Loreni Dias, a quem o vigilante agradeceu

Presidente do Sindivigilantes do Sul, Loreni Dias, a quem o vigilante agradeceu



Recebemos um áudio do vigilante Jorge Jesus (clique aqui para ouvir), com autorização para divulgação, agradecendo  ao Presidente Loreni Dias (foto) e à assessoria jurídica pelo trabalho que resultou no pagamento das verbas rescisórias dos ex-vigilantes da Job do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff). 

Ele foi um dos beneficiados pela ação coletiva do sindicato que bloqueou as faturas da empresa, a fim de garantir o dinheiro a ser pago aos trabalhadores. Além de agradecer, Jesus também isentou o sindicato e o escritório da assessoria jurídica – Young, Dias, Lauxen & Lima – da responsabilidade por contratempos na compensação do cheque junto ao banco.

Os cheques foram preparados pelo escritório e entregues pelo sindicato aos vigilantes, com a máxima agilidade possível, num esquema especial de atendimento em plena  pandemia do coronavírus, inclusive. Se houve alguma dificuldade na compensação dos cheques foi por trapalhada do próprio banco, como confirmou o vigilante Jesus junto à agência.